Onyx Lorenzoni diz que auxílio emergencial "chamou a atenção do mundo"

Ministro da Cidadania elogiou sucesso do programa, mesmo com denúncias de irregularidades e fraudes pelo Brasil

ENTREVISTA
Onyx Lorenzoni diz que auxílio emergencial

Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Em entrevista ao Passando a Limpo nesta sexta-feira (19), o ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni falou da situação do auxílio emergencial para os brasileiros afetados pela pandemia do novo coronavírus. Segundo ele, o programa do governo federal, mesmo com registros de irregularidades e fraudes, é reconhecido de maneira positiva internacionalmente.

“A gente mergulhou no programa auxílio emergencial e hoje nós chamamos a atenção do mundo. Nós escolhemos um aplicativo de celular para coordenar esse processo, deu certo. Encontramos 123 milhões de pessoas no processamento, 64 milhões de beneficiários, com atendimento rápido e eficiente. Então nós realmente conseguimos algo que chamou a atenção de vários organismos internacionais pela rapidez, agilidade e grau de segurança que conseguimos ter.”

O ministro afirmou que se programa para se reunir com o presidente Jair Bolsonaro para conversar sobre a chance de lançar uma quarta parcela do benefício. "Nós devemos, no início da semana que vem, levar a Bolsonaro a possibilidade da quarta parcela."

Leia também: Auxílio emergencial: como conferir se o CPF foi usado em uma fraude

Confira quem recebe a 3ª parcela do auxílio emergencial nesta sexta (19)

Auxílio emergencial: veja calendário de pagamento da 3ª parcela aos beneficiários do Bolsa Família

Auxílio emergencial: veja novos calendários de pagamento da 1º parcela

Sobre os problemas com fraudes no programa, Onyx afirmou o governo está investigando as irregularidades e pediu que as pessoas devolvam o dinheiro através do site da Controladoria Geral da União (CGU).

“Lamentavelmente o auxílio emergencial, como todas as situações de alcance de recursos, pode ser vítima de fraudes e quadrilhas. Temos mais de 300 inquéritos abertos na Polícia Federal, mais de duas quadrilhas presas. Sofremos ataques de toda ordem desde o início. Nós temos muitos problemas no Brasil e criamos uma Secretaria Nacional do Cadastro Único para reunir todas essas bases de dados e permitir que elas conversem entre si. O governo federal não tem todos os servidores municipais. O servidor público municipal, por exemplo, que mente, ele tá cometendo um crime de falsidade ideológica. Além disso, ele não tem direito ao auxílio emergencial e é evidente que nós vamos abrir um inquérito através da Controladoria Geral da União, nós vamos buscar esse dinheiro de volta. Até ontem, 43 mil pessoas haviam pago em torno de 70 mil reais de devolução”, disse.

Confira a entrevista na íntegra:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.