Justiça

“Leva o povo a acreditar que é comportamento comum da magistratura” diz desembargador sobre o caso de “carteirada” em Santos


O desembargador paulista Eduardo Siqueira teria recebido uma multa por não usar máscara e se recusado a pagar

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 20/07/2020 às 10:49
Reprodução/Rádio Jornal
FOTO: Reprodução/Rádio Jornal
Leitura:

Em entrevista ao passando a limpo desta segunda-feira (20) o desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) Bartolomeu Bueno falou sobre o caso do desembargador Eduardo Almeida Rocha Prado de Siqueira que deu uma “carteirada” em guarda após receber multa por não usar a máscara em Santos, no litoral de São Paulo. O desembargador paulista teria sido grosso com o policial, chegando a rasgar a multa e o xingar de “analfabeto.”

Sobre o ocorrido ele repreendeu a atitude do magistrado paulista. “Foi extremamente lamentável a atitude desse magistrado. Absurdamente incompatível com a dignidade da magistratura. Cabe a nós juízes, mais do que qualquer pessoa, cumprir a lei e as determinações legais das autoridades. Essa conduta leva o povo em geral a acreditar que esse é um comportamento comum da magistratura que não é. Embora São Paulo não tenha um histórico muito bom em relação a isso, é um tribunal muito grande, um estado muito potente e eles se acham muita coisa.”

Bueno ainda acrescentou falando sobre o que deve acontecer em relação ao desfecho do caso.”Ele feriu tudo que poderia se esperar de um magistrado. Primeiro era para ele estar cumprindo o decreto de usar a máscara por garantia da saúde pública, de não distribuir uma epidemia que é um crime. Ele deveria cumprir o que o guarda mandou e não agir daquela maneira. Então, o CNJ de ofício está abrindo esse pedido de providência através da corregedoria geral, o ministro Humberto Martins. O Próprio tribunal de São Paulo determinou a imediata abertura de um procedimento preliminar para apurar essa conduta irregular do magistrado. Vai ouvir os guardas, pediu as imagens da sua integralidade. E possivelmente, estamos torcendo para isso, para que esse desembargador seja punido como exemplo para a magistratura nacional.” concluiu.

Confira a entrevista na íntegra:


Mais Lidas