Operação mira quadrilha suspeita de matar comissário da Polícia Civil em Pernambuco

Ação da Polícia Civil foi realizada nesta quinta-feira (23) em cidades de Pernambuco, Bahia e São Paulo

OPERAçãO "EXíCIO"
Operação mira quadrilha suspeita de matar comissário da Polícia Civil em Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, nesta quinta-feira (23), a operação “Exício”. - Foto: Divulgação

Rádio Jornal

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, nesta quinta-feira (23), a operação “Exício”, que tenta desarticular uma quadrilha vinculada ao primeiro comando da capital (PCC). O grupo criminosos é acusado pela morte do comissário de Polícia José Rogério Duarte Batista, em maio deste ano. O policial investigava o tráfico de drogas na localidade e já tinha recebido ameaças. Assim como ele, policiais lotados nas cidades onde o grupo atua, têm recebido ameaças.

A facção criminosa de alta periculosidade é de São Paulo e está expandindo o território de dominação no Agreste e na Zona da Mata de Pernambuco. A ação policial aconteceu nos municípios pernambucanos do Recife, Caruaru, Surubim, Limoeiro, Itaquitinga e em cidades da Bahia e de São Paulo. Ao todo, foram cumpridos 30 mandados de prisão e 14 de busca e apreensão.

A quadrilha atua principalmente nas cidades de Casinhas, Surubim e Macaparana, no Agreste pernambucano. Os integrantes são investigados por diversos crimes como homicídio qualificado, organização criminosa, tráfico de drogas, associação para o tráfico, corrupção de menores e porte e posse de arma de fogo.

Leia Mais: Polícia deflagra operação que mira quadrilha suspeita da morte de comissário em Surubim

Juízes estariam recebendo ameaças da facção. Os mandados expedidos para a operação foram assinados por juízes de outras localidades, por determinação do Tribunal de Justiça. Os presos foram levados para a delegacia de Limoeiro.

Mulheres também foram alvo da operação. Um integrante do grupo identificado como Josias Santo De Santana, mais conhecido como “Pinto”, morreu em confronto com a polícia na Bahia.

Ouça a Reportagem de Cinthia Ferreira:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.