entrevista

“Aumentar imposto não vai gerar emprego”, diz empresária Luiza Trajano do Magazine Luiza


Empresária acredita na digitalização e desburocratização do comércio para enfrentar a crise na pandemia do coronavírus

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 24/07/2020 às 10:23
Reprodução/Rádio Jornal
FOTO: Reprodução/Rádio Jornal
Leitura:

Em entrevista ao Passando a Limpo desta sexta-feira (24), Luiza Trajano, presidente do Conselho do Magazine Luiza e do Grupo Mulheres do Brasil, afirmou que acredita na digitalização dos serviços no Brasil e a desburocratização para que a economia cresça. Luiza defende a criação de empregos como peça-chave no processo de combate às desigualdades sociais no país, ainda mais em evidência com a pandemia do novo coronavírus, e que a renda básica é muito importante para ajudar os afetados pela crise. “Eu sempre fui a favor da renda básica, do Bolsa Família, porque com fome a gente não vai fazer nada. Eu sou totalmente a favor e eu lutei muito nessa pandemia para que medidas emergenciais saíssem logo. A gente tem que lutar para desburocratizar o país. A minha luta foi para não demitir, [foi para] gerar emprego. As medidas [emergenciais] do governo foram boas, mas demoraram pra chegar”, disse.

A empresária disse ainda que acredita que o sucesso da rede de lojas Magazine Luiza, mesmo na pandemia, se deve à busca pela inovação e digitalização dos serviços que oferece. Em maio, ela declarou que a empresa tinha fôlego para suportar dois anos de lojas fechadas.

Sobre o processo de reforma tributária que o governo federal quer implementar, Luiza Trajano acha que o Brasil precisa digitalizar os impostos e não criar mais.“Desde o que eu me entendo por gente eu participo de comitê de reforma tributária. Precisa digitalizar o imposto no Brasil, precisa ser pago por digitalização. Nós temos que fazer uma grande corrente do nosso brasil para digitalizar o Brasil e combater a desigualdade social. Aumentar imposto não vai gerar emprego.”

Confira a entrevista na íntegra:


Mais Lidas