Cidade da Rússia registra explosão com feridos

Explosão na cidade de Volgogrado, na Rússia, acontece menos de uma semana após incidente em Beirute, no Líbano

MUNDO
Cidade da Rússia registra explosão com feridos

Explosão aconteceu em um posto de gasolina - Foto: Reprodução/ Twitter

Menos de uma semana após uma forte explosão em Beirute, capital do Líbano, chocar o mundo pela magnitude e deixar mais de 100 mortos, uma explosão na cidade de Volgogrado, na Rússia, deixou, pelo menos 13 pessoas feridas. Ainda não há registro de mortes. 

O incidente de menor proporção aconteceu em um posto de combustíveis, nesta segunda-feira (10). De acordo com a imprensa local, a explosão aconteceu em um dos tanques de combustíveis do estabelecimento e se deu porque já ocorria um incêndio no local. Entre os feridos estão profissionais que foram ao local para ajudar a combater o incêndio.

A cidade de Volgogrado é uma das maiores da Rússia, com mais de 1 milhão de habitantes, e em 2013 sofreu dois atentados em série. Em dezembro daquele ano, uma mulher-bomba se suicidou numa estação de trem e um homem causou uma explosão dentro de um ônibus, em menos de 24 horas. Os ataques deixaram 34 mortos.

Veja o vídeo: 

Explosão em Beirute 

Foi pouco depois das 18h da terça-feira, 4 de agosto, que uma enorme explosão - a segunda de duas - abalou Beirute, capital do Líbano, acompanhada por outras menores. Durante os últimos seis anos estiveram armazenadas, sem condições de segurança, em um armazém do porto, 2.750 toneladas de nitrato de amônia, produto químico utilizado em fertilizantes e bombas.

“É inadmissível que um carregamento de nitrato de amônia, estimado em 2.750 toneladas, estivesse há seis anos num armazém, sem medidas de precaução. É inaceitável e não podemos calar-nos sobre essa questão”, disse o então primeiro-ministro do Líbano, Hassan Diab, acrescentando que “os responsáveis vão pagar o preço”, um dia depois da explosão. Ele renunciou ao cargo nesta segunda-feira (10).  

Em breve discurso transmitido hoje pela televisão, o chefe de governo libanês afirmou que o país vive "verdadeira catástrofe" e pediu a ajuda de todos os países e amigos do Líbano.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.