Moradia

Empresariado vê com otimismo programa Casa Verde Amarela


Programa habitacional do governo federal vai substituir o “Minha Casa, Minha Vida”

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 26/08/2020 às 10:35
Fernando Frazão/Agência Brasil
FOTO: Fernando Frazão/Agência Brasil
Leitura:

Em entrevista ao Passando a Limpo desta quarta-feira (26), o empresário do setor de construção Gustavo Dubeux falou sobre o Minha Casa Minha Vida, programa habitacional criado durante o governo do PT, que agora será reformulado no governo do presidente Jair Bolsonaro e se transformará em “Casa Verde Amarela”. O empresário afirmou ser positiva a iniciativa para dar mais oportunidade a quem precisa financiar a casa própria.

“A oferta de crédito, principalmente nesse setor de baixa renda, é muito importante quando você tem uma condição melhor, você tem uma diminuição de taxa. Essa taxa [de juros], agora, da Casa Verde e Amarela, varia da faixa 1,5%, que é em torno de 4,5% sendo cotista, e 5% [para] não cotista, e vai subindo gradativamente com o aumento de renda. A faixa 2, que vai de R$ 2 mil até R$ 4 mil a renda, então você tem em torno de 5,5% acesso. E a faixa 3, que já é a faixa de saída, já em torno de 8,16%, que praticamente é o que está se usando no SBPE, evidentemente que com uma taxa baixa você tem um enquadramento de muitas e muitas pessoas que vão poder tirar o financiamento. Vão poder financiar e se enquadrar, pagar prestação, então isso é muito bem-vindo, porque vai diminuindo nosso déficit habitacional que é tão alto”, explicou.

Gustavo ainda comparou o novo programa Casa Verde Amarela com o antigo Minha Casa Minha vida.
“São projetos parecidos, mas o importante é que você vai ter crédito com a taxa acessível para que o trabalhador possa tirar o seu financiamento imobiliário e comprar a casa própria”, disse.

Programa Casa Verde e Amarela

O presidente Jair Bolsonaro lançou nesta terça-feira (25) o novo programa habitacional do governo federal. Chamado de Casa Verde e Amarela, o programa é uma reformulação do Minha Casa Minha Vida, com foco na regularização fundiária e na redução da taxa de juros, para aumentar o acesso dos cidadãos ao financiamento da casa própria.

Confira a entrevista na íntegra:


Mais Lidas