Caso Miguel

Campanha por justiça marca os três meses da morte de Miguel


Artistas, militantes, advogados e familiares de Mirtes Renata se juntam na campanha “Ouçam Mirtes, mãe de Miguel” que será lançada nesta quarta-feira (2)

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 02/09/2020 às 12:08
 Alex Oliveira/JC Imagem
FOTO: Alex Oliveira/JC Imagem
Leitura:

Há três meses, Mirtes Renata Santana lamenta a morte do seu filho, Miguel Otávio, que faleceu no dia 2 de junho após cair do 9º andar do edifício Pier Maurício de Nassau, no bairro de Santo Antônio, no Centro do Recife. Para marcar a data e pedir por justiça, nesta quarta-feira (2) será lançada a campanha “Ouçam Mirtes, mãe de Miguel”, no Facebook da Articulação Negra de Pernambuco, às 18h.

Participam da campanha artistas nacionais e locais, como Lia de Itamaracá, Erika Januza, Mariana Ximenes e Angélica, além de militantes, advogados e familiares de Mirtes e Miguel.

"A fala de Mirtes precisa ser ouvida. Ela quer justiça por amor ao filho. Essa narrativa tem o poder de mover as estruturas", destaca a artista plástica Mana Bernardes. Ela é responsável pela concepção artística das camisetas utilizadas pelas artistas com as frases ditas por Mirtes.

O vídeo da campanha será disponibilizado nas redes sociais. "Muito grata a todos que estão participando da campanha, que vai fortalecer a nossa batalha e a nossa busca por Justiça por Miguel", afirma Mirtes.

Relembre o Caso

No dia 2 de junho, Miguel, que tinha apenas cinco anos, morreu após cair do nono andar de um prédio de luxo, no Centro do Recife, após ser deixado sozinho no elevador pela ex-patroa da sua mãe. Sari Corte Real, primeira dama da cidade de Tamandaré, foi denunciada pela polícia e pelo Ministério Público por abandono de incapaz seguido de morte.

Nessa terça-feira (1º) o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) prorrogou o prazo para apresentação da defesa de Sari.


Mais Lidas