LAVA JATO

Após saída de Dallagnol, força-tarefa da Lava Jato em São Paulo pede demissão coletiva


Sete procuradores encaminharam o pedido de desligamento a Augusto Aras

Publicado em 03/09/2020 às 7:17
Tânia Rêgo/ABr
FOTO: Tânia Rêgo/ABr
Leitura:

Após a saída do procurador da República Deltan Dallagnol da coordenação da Operação Lava Jato em Curitiba, sete procuradores da operação em São Paulo pediram desligamento coletivo da força-tarefa. O ofício foi encaminhado ao procurador-geral da República Augusto Aras, nessa quarta-feira (2).

Uma das baixas foi da coordenadora do grupo, a procuradora Janice Ascari. Ao entrarem com pedido de exoneração, os procuradores alegaram incompatibilidade insolúveis com a atuação da procuradora natural do caso, Viviane de Oliveira Martines.

Os procuradores deverão deixar as funções no mês de setembro. As demissões acontecem em meio a embates entre a Procuradoria Geral da República (PGR) e as forças-tarefas sobre troca de informações e a forma como os processos são distribuídos.

Saída de Dallagnol

Deltan Dallagnol anunciou sua saída da Operação na última terça-feira (1º). Segundo o procurador, os motivos foram familiares, visto que sua filha passará por tratamentos médicos.

O posto será assumido por Alessandro José Fernandes de Oliveira, que atualmente faz parte do grupo de trabalho da Lava Jato da PGR.


Mais Lidas