Paralisação de motoristas e cobradores afeta circulação de ônibus da Caxangá no Grande Recife

Por causa da paralisação, cerca de 300 coletivos deixam de circular de Olinda para Recife na manhã desta sexta-feira (4)

PARALISAçãO
Paralisação de motoristas e cobradores afeta circulação de ônibus da Caxangá no Grande Recife

Protesto de rodoviários na garagem da Caxangá em Jardim Brasil - Foto: Bruno Campos / JC Imagem

Atualizada às 11h40

Na manhã desta sexta-feira (4) cerca de 500 funcionários da empresa de transporte Caxangá fizeram uma paralisação nas garagens da Transamazônica e da Avenida Costa Azevedo, no bairro de Jardim Brasil, em Olinda. De acordo com o Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco, aproximadamente 231 coletivos de 48 linhas da empresa deixaram de circular e mais de 80 mil passageiros ficaram  prejudicados. 

Segundo Aldo Lima, presidente do Sindicato, a paralisação aconteceu por causa de demissões abusivas e da dupla jornada para os motoristas sugeridas pela empresa. 

"O ato acontece porque a empresa não trata com o Sindicato e acontece muitas coisas irregulares, principalmente as demissões dos trabalhadores e idenizações irregulares. Eles fazem qualquer acordo e ainda dizem que se o funcionário não aceitar vai ser pior", explica Aldo. O intuito, de acordo com ele, é conversar com a empresa sobre esses problemas e encontrar as melhores soluções para os funcionários.

A paralisação refletiu nos Terminais Integrados. No T.I Xambá, em Olinda, por exemplo, os portões nem abriram. 

Ouça a reportagem de Juliana Oliveira: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.