FATALIDADE

Após incêndio destruir casa alugada, família de Jaboatão pede ajuda para pagar custos de reforma


O incêndio destruiu inclusive o valor do auxílio emergencial que a família estava guardando em um dos quartos

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 09/09/2020 às 18:30
Cortesia
FOTO: Cortesia
Leitura:

Uma mulher de 35 anos teve a casa destruída por um incêndio na manhã desta quarta-feira (9), na Rua Vila Dois Irmãos, no bairro de Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. Além da perda do imóvel, a família também perdeu o valor do auxílio emergencial, que estava guardado dentro do quarto.

A manicure Renata Santos morava na casa com o marido e o filho de 6 anos dela, que não estava no local no momento incêndio.

A residência era alugada pelo valor de R$ 250 e o proprietário cobra que a família reforme a casa. O incêndio foi controlado pelo Corpo de Bombeiros. “Eu não sei o que fazer. Não tenho como pagar. Não tenho como fazer nada”, disse.

Quem tiver condições de ajudar, pode ligar para uma prima de Renata, Monique, pelo telefone (81) 98390.2236. No incidente, os celulares de Renata e seu marido foram destruídos.

Destruição

A manicure acredita que o fogo tenha iniciado no colchão em que ela dorme. "Eu acredito que tenha sido por conta de um cigarro, porque eu estava fumando na cama antes de levantar. Não lembro se botei [o cigarro] no cinzeiro, em cima da cama, ou se deixei cair no chão. Eu estava um pouco sonolenta. Quando eu percebi e voltei para o quarto, o fogo já estava tomando conta de tudo. O incêndio começou em minha cama", armou.

Renata descreveu que as cinzas do cigarro eram colocadas em um cinzeiro de plástico, feito com o fundo de uma garrafa pet. No vídeo abaixo é possível ver o estado que o imóvel ficou.

Todos os cômodos ficaram destruídos e o telhado da casa caiu após ser consumido pelas chamas. Junto com os móveis e as roupas, a família também perdeu o dinheiro do auxílio emergencial, que havia sido guardado dentro do quarto. "Eu tinha guardado para emergências durante o mês", contou a moradora. "Perdi meus documentos, maus cartões de banco, do Bolsa Família, celular... perdi foi tudo. Eu só fiquei com a roupa que eu estava vestindo", disse.


Mais Lidas