Zito da Barra, vice-prefeito de Agrestina, irá cumprir prisão domiciliar

O vice-prefeito de Agrestina é do grupo de risco da covid-19

OPERAçãO PESCARIA
Zito da Barra, vice-prefeito de Agrestina, irá cumprir prisão domiciliar

Zito da Barra foi preso no último dia 10 - Foto: Reprodução/Whatsapp

O vice-prefeito de Agrestina, no Agreste de Pernambuco, conhecido como Zito da Barra (MDB) irá cumprir prisão domiciliar. Ele foi preso no dia 10 de setembro na terceira fase da Operação Pescaria, da Polícia Federal. 

A decisão foi do desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Edilson Pereira Júnior. O magistrado aceitou o pedido da defesa. Zito da Barra é do grupo de risco do coronavírus e a defesa apresentou um laudo médico, no qual atesta que o paciente tem picos de pressão alta de difícil controle com múltiplas avaliações e com evolução sem melhora.

Já o prefeito, Thiago Nunes, o secretário e uma empresária seguem presos. Eles devem entrar com um pedido de habeas corpus. 

Operação pescaria

A terceira fase da Operação Pescaria foi deflagrada em continuidade às investigações iniciadas em 2018. A operação apura a atuação de uma organização criminosa suspeita de desvio de recursos públicos da prefeitura de Agrestina.

Segundo informações divulgadas pela PF, as vantagens ilícitas eram recebidas por meio da contratação fraudulenta de empresa de “fachada”, com recursos vindos de verbas federais.

Na operação, estão sendo investigadas a lavagem dos lucros ilicitamente recebidos pela organização criminosa, através da conta bancária de titularidade de um “laranja” ligado ao grupo.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.