Funcionário da Celpe é morto em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco; suspeito está foragido

O homem matou um funcionário da Celpe devido o corte de energia; ele ainda ameaçou outro colaborador de morte se ele não fizesse o religue

CRIME
Funcionário da Celpe é morto em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco; suspeito está foragido

O corpo da vítima será sepultado nesta quarta-feira (30) no cemitério da cidade de Carpina. - Foto: Cortesia

A delegacia de Limoeiro, no Agreste de Pernambuco, está investigando o assassinato de um funcionário da Celpe ocorrido no fim da tarde dessa terça-feira (29). O crime teria acontecido após o corte do fornecimento de energia de um Haras, localizado às margens da rodovia PE-95, na saída Limoeiro sentido Passira.

O eletricista José Reginaldo de Santana Júnior, 31, morador da cidade de Carpina foi morto com um único disparo de arma de fogo. De acordo com informações repassadas pela 6ª Companhia Independente da Polícia Militar, o principal suspeito de efetuar o disparo é o dono da propriedade. Após o corte de energia, ele teria demonstrado insatisfação, atirando contra a vítima. Em seguida, ainda com a arma em mãos, teria obrigado um segundo funcionário da Celpe a religar a energia sob ameaça de morte.

O suspeito também teria obrigado o funcionário a entrar no porta malas da viatura de trabalho e em seguida fugiu.

Segundo o comandante da 6ª CIPM, Major Adir, todas as viaturas foram acionadas com apoio do serviço reservado. Destacamentos de polícia de cidades da região também foram informados da região, mas o suspeito segue foragido.

Nota

Ainda na noite dessa terça (29), a Celpe emitiu uma nota lamentando o ocorrido. No documento, a empresa disse que o departamento jurídico está acompanhando a abertura do procedimento de investigação e está dando total apoio aos familiares do colaborador.

Na nota, a Celpe também diz que condena veementemente qualquer conduta violenta, sobretudo que atente contra a vida.

O corpo da vítima será sepultado nesta quarta-feira (30) no cemitério da cidade de Carpina.

Ouça a reportagem de Alfredo Neto:

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.