INUSITADO

Sem dúvidas, foi maravilhoso, conta Bryan, jogador do Náutico, após fazer parto da própria filha


Após parto realizado pelo jogador do Náutico, filha e esposa passam bem no Recife

Yuri Nery
Yuri Nery
Publicado em 02/10/2020 às 15:47
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Embora os pés sejam os principais instrumentos de trabalho do jogador de futebol Bryan, do Clube Náutico Capibaribe, foi com as mãos que o lateral-direito do time alvirrubro viveu um dos momentos mais emocionantes da sua vida. Desta vez bem longe dos gramados, quando a sua esposa, Myllena, que estava grávida, entrou em trabalho de parto dentro de casa e a filha do casal não quis esperar até chegar ao hospital. Cecília nasceu na manhã desta quinta-feira (1º), quando o casal estava saindo do prédio onde mora em direção ao hospital e o jogador precisou improvisar para trazer a filha ao mundo.
Bryan detalha os momentos que antecederam o nascimento da filha.

“Por volta de umas 5h30 a minha esposa me acorda, dizendo que a bolsa tinha estourado. E a contração estava vindo seguida. Não demorava muito e ela já tinha outra contração. E aí eu já fui arrumando ela, pegando as bolsas que já estavam todas arrumadas. E a gente já correu para o elevador”, relatou.

Myllena, que não aguentava mais as fortes contrações que anunciavam a chegada da pequena Cecília, chegou a ser carregada nos braços pelo marido até o carro que a levaria para o hospital, onde seria realizado o parto de sua filha. Mas foi na área de convivência do prédio onde eles moram que o nascimento aconteceu. Bryan diz que guardou as imagens do circuito de segurança que registraram o momento em que a bebê chegou ao mundo. Mas é na memória do jogador que vai ficar gravado tudo o que ele sentiu e viveu quando pegou Cecília nos braços.

“A neném já veio, se jogou nos meus braços. E eu já consegui pegar ela, ali. Coloquei Cecília no colo de Myllena. Fui colocando Myllena dentro do carro e a gente já foi correndo para o hospital”, detalhou.

Mãe e filha estão bem

Mãe e filha passam bem e estão em um hospital localizado na Ilha do Leite, área central do Recife. Enquanto Bryan comemora o título de ser mais novo papai do futebol pernambucano. O jogador relata que se pudesse escolher, teria optado pelo nascimento de Cecília exatamente como aconteceu.

“Foi algo muito especial. Eu fiquei muito feliz por ter passado por esse momento. E eu tenho certeza que se tivesse que escolher entre nascer no hospital ou ter nascido dessa forma, eu escolheria ter nascido dessa forma. Porque foi um momento único. Sem dúvidas, foi maravilhoso”, finaliza o lateral-direito alvirrubro.


Mais Lidas