volta às aulas

Escolas de Pernambuco reabrem nesta terça (6), mas professores não comparecem


Os professores da rede pública do estado decretaram greve; os da rede particular também decidiram não voltar às aulas

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 06/10/2020 às 9:03
 Brenda Alcântara/ JC Imagem
FOTO: Brenda Alcântara/ JC Imagem
Leitura:

O Governo de Pernambuco tinha definido esta terça-feira (6) como a data em que cerca de 80 mil estudantes do 3º ano do ensino médio, tanto das escolas particulares quanto da rede pública do estado, iriam voltar às salas de aula. Porém, essa volta não irá acontecer nesta terça (6). Os professoras das escolas estaduais decidiram optar pela greve por tempo indeterminado.

Os educadores tomaram a decisão de não comparecer a volta às aulas por volta da meia-noite desta terça, após uma reunião da categoria com o Sindicato de Trabalhadores de Educação de Pernambuco (Sintepe). Os professores alegam que não sentem segurança para voltar às atividades presenciais. Segundo eles, as aulas no estilo remoto (online) são a melhor forma de continuar as lições por enquanto.

Em uma escola pública no Centro do Recife, os alunos estão chegando para as aulas na manhã desta terça-feira (6). Muitos estudantes foram pegos de surpresa pela greve.

No local de ensino, as carteiras estão separadas, distanciamento social, alunos e funcionários de máscara, pias volantes espalhadas pelo espaço. Mas, mesmo assim, os professores não se sentem seguros.

Nova reunião

Nesta terça-feira (6) no horário da tarde, haverá uma nova reunião da categoria junto ao Ministério Público de Pernambuco. No encontro, será decidido se a partir desta quarta-feira (7) as aulas irão voltar ou continuarão de forma remota.

Escolas particulares

Em relação às escolas particulares, que também deveriam voltar às atividades presenciais com cerca de 10 mil estudantes, houve um pedido dos professores, junto com o Sindicato, enviado à Justiça do Trabalho de Pernambuco informando que a categoria também não teria condições de voltar às aulas nas escolas.

A Justiça enviou o pedido para o Secretário de Educação, Fred Amâncio, que assinou a decisão e devolveu à Justiça do Trabalho. As escolas particulares não vão reabrir como estava programado para acontecer nesta terça-feira (6).

Ouça a reportagem de Juliana Oliveira:


Mais Lidas