segurança

Aeroportos: saiba quais são as medidas de segurança contra a covid-19


Aeroportos precisaram adaptar o funcionamento para evitar a contaminação pelo novo coronavírus

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 20/10/2020 às 15:14
Paulo Daniel / JC Imagem
FOTO: Paulo Daniel / JC Imagem
Leitura:

No Brasil, o reforço das ações de segurança para evitar a contaminação pela covid-19 nos aeroportos teve início ainda no mês maio, quando as Agências Nacionais de Vigilância Sanitária (Anvisa) e de Aviação Civil (Anac) definiram mais medidas para empresas de aviação e aeroportos. Além do permanente uso de máscaras por passageiros e funcionários, do distanciamento de dois metros entre as pessoas e da higienização de terminais e aeronaves, passarem a ser obrigatórias a utilização de equipamentos de proteção individual por trabalhadores; o incentivo a campanhas de comunicação e a divulgação de avisos sonoros.

O diretor de relações institucionais e comunicação da Aena Brasil, empresa responsável pela gestão dos aeroportos do Recife, Maceió, Aracaju, João Pessoa, Campina Grande e Juazeiro do Norte, Enrique Ambrósio, pede que população respeite os protocolos. “É importante seguir essa normativa para evitar a pandemia (...) Nos ajudem a cuidar de você. De alguma forma, o aeroporto está tentando cuidar de todos os passageiros e funcionários”, disse.

Segunda onda da covid-19 na Europa

Com o recente aumento de casos na Europa, surgiu a dúvida se mais medidas foram tomadas nos aeroportos brasileiros de modo a evitar uma nova onda de transmissão por meio dos terminais aéreos nacionais que recebem passageiros vindos do continente europeu.

Entre o início da segunda onda de contaminação, cerca de uma semana atrás, até o dia 18 de outubro a Europa registrou mais de 250 mil mortes por complicações do novo coronavírus. A informação faz parte de um levantamento realizado pela agência de notícias France Press. Ainda de acordo com o estudo, o número expressivo de óbitos em tão pouco tempo equivale a 1/5 de todas as mortes por covid-19 no mundo. O continente registra mais de sete milhões de casos da doença.

Enrique Ambrósio explica que os cuidados tomados diante do aumento de casos na Europa continuam os mesmos, com exceção de algumas localidades que solicitam exames do tipo PCR. “Depende do país. Portugal está pedindo o teste de PCR. A Itália continua a mesma coisa. Logicamente, por exemplo, na Espanha ou na França, estão fechadas. Significa que os voos estão bem difíceis [para essas localidades], as linhas estão adiando para o mês”, comentou.

SE PREPARANDO PARA VIAJAR

A Anac preparou uma série de recomendações para garantir mais segurança para passageiros e funcionários nos aeroportos.

Uso de máscara em toda a viagem

Acessório essencial para a proteção contra o vírus, a máscara deve ser usada também em aeroportos e aeronaves. A utilização do item é uma garantia para a proteção do passageiro e dos demais viajantes, das pessoas que trabalham nos aeroportos e dos tripulantes. Todos devem usar máscaras e já chegar no aeroporto com a proteção, que pode ser de pano. Veja aqui mais informações sobre a máscara publicadas pela Anvisa.

Check-in pela internet

A recomendação às empresas aéreas é para que garantam o distanciamento social mínimo de segurança de até 2 metros entre passageiros que precisam de atendimento no check-in de embarque no aeroporto. Mas a melhor recomendação para reduzir a exposição ao risco é a realização antecipada do check-in, pela internet.

Álcool em gel

O álcool em gel é um dos produtos recomendados para a manutenção da higiene pessoal e proteção contra o contágio por coronavírus. O produto pode e deve ser utilizado durante as viagens aéreas. Mas é preciso estar atento às regras para transportar: na bagagem de mão é limitado a não mais do que 500 ml e com o fechamento em perfeito estado para prevenir a liberação do conteúdo. No caso de voos internacionais, os frascos de álcool em gel devem ser de plástico transparente e com capacidade máxima de 100ml.

NO AEROPORTO

Proteção para funcionários

Todos os profissionais que trabalham no sistema de transporte aéreo devem utilizar EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) como máscaras, luvas e vestuário especial, se necessário, para se protegerem e afastarem o risco de transmissão do novo coronavírus.

Higienização das mãos

Além do uso do álcool em gel, lavar as mãos com água e sabão, sempre que possível, é um hábito muito importante. Para manter as mãos limpas, passageiros e tripulantes contarão com aeroportos e aeronaves sempre equipados com água, sabão e recipientes de álcool em gel.

Distanciamento entre pessoas

Manter o distanciamento social no aeroporto é mais uma medida importante para a redução do risco de infecção por coronavírus. Assim, deve-se observar a distância, sempre que possível, de aproximadamente 2 metros entre os passageiros em filas e espaços comuns do aeroporto.

Assento no aeroporto

A mesma regra de distanciamento nas filas e nos espaços comuns do aeroporto é sugerida para os assentos. Assim, a recomendação é para que administração do terminal bloqueie parte dos assentos a fim de evitar a proximidade física entre os passageiros que aguardam seus voos.

Evite as aglomerações

Assim como em nosso dia-a-dia, a orientação geral no transporte aéreo é evitar aglomerações a fim de reduzir a transmissão do coronavírus, especialmente nas praças de alimentação e nos momentos de check-in, saída da aeronave e desembarque – aguarde a sua vez.

Banheiro do aeroporto

Os banheiros do aeroporto devem ser mantidos limpos, com desinfecção completa pelo menos 3 vezes ao dia. Os banheiros devem estar sempre supridos com sabonete líquido, água corrente e papel toalha.

Higienização do aeroporto

Os ambientes e equipamentos do aeroporto devem ser limpos e desinfectados com frequência, com reforço para a higienização de locais de maior toque, como elevadores, corrimões, braços de cadeiras, carrinhos de bagagem, passador de escadas rolantes, bebedouros e maçanetas das portas dos banheiros.

NA AERONAVE

Segurança do ar a bordo

Precisa viajar e está com receio de entrar na aeronave? Fique tranquilo, as aeronaves da frota brasileira contam com um sistema de filtragem que renova o ar a cada 3 minutos e captura cerca de 99% das partículas no ar. Só não se esqueça de permanecer de máscara durante todo o voo.

Cuidado no desembarque

O embarque e o desembarque são as etapas da viagem aérea que merecem atenção especial para a redução dos riscos de contágio da Covid-19. Após o pouso, o passageiro deve permanecer sentado até que seja autorizado a se levantar e deixar a aeronave seguindo a orientação da tripulação.

Serviço de bordo

Quando houver serviço de bordo, os comissários deverão adotar cuidados adicionais, como redução da manipulação de embalagens e dos deslocamentos na aeronave. Devem ser priorizados alimentos e bebidas servidos em embalagens individuais e recipientes fechados, higienizados antes do oferecimento do serviço.

Higienização da aeronave

Antes de cada embarque, a limpeza e a desinfecção da aeronave deve abranger superfícies de banheiros, braços das poltronas, cinto de segurança, mesinhas de refeição, telas touchscreen, saídas do sistema de ar condicionado, botões de chamada de comissário e luz individual, maçanetas das portas (banheiros e compartimentos de bagagem de mão) e janelas.

AO DESEMBARCAR

Aguarde a chamada sentado

Na saída da aeronave vale a mesma regra de se evitar aglomerações, então aguarde a chamada do Comandante e a abertura das portas para se levantar e preparar para sair.

Busque manter o distanciamento na saída

Ao retirar suas bagagens ou quando vai pedir um transporte para deixar o aeroporto mantenha o distanciamento social. Também é importante evitar a aglomeração de pessoas no desembarque, logo, motoristas e familiares não poderão permanecer aguardando dentro do aeroporto.


Mais Lidas