DIREITOS AUTORAIS

Renato Russo: polícia faz busca por músicas inéditas do cantor no Rio


Fundador da banda brasileira de rock Legião Urbana Renato Russo morreu em outubro de 1996

Da Agência Brasil
Da Agência Brasil
Publicado em 26/10/2020 às 11:48
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

A Polícia Civil cumpre, nesta segunda-feira (26), mandado de busca e apreensão em um estúdio do Rio de Janeiro, para procurar músicas inéditas do cantor e compositor Renato Russo. A busca foi provocada por uma denúncia do filho do artista, que acusa o estúdio de ocultar músicas que teriam sido gravadas por seu pai, em seus últimos anos de vida.

Giuliano Manfredini, filho de Renato, é o detentor dos direitos autorais da obra do pai, músico que fez sucesso nos anos 80 como vocalista da banda Legião Urbana, na década de 90, e gravou dois discos solo: The Stonewal Celebration Concert (1994) e Equilíbrio Distante (1995). Ele morreu em 1996, mas deixou algumas músicas gravadas, que foram aproveitadas pela gravadora para lançar o álbum póstumo O Último Solo, em 1997.

Leia também >> Renato Russo recebe homenagem em selo dos Correios

Artigos históricos e raros do Nirvana e de Renato Russo em exposição

20 anos depois, vida de Renato Russo inspira e faz fãs refletirem

Renato Russo e a saudade que já dura 20 anos

Em 2000, foi lançada uma coletânea com sua obra solo e mais duas músicas inéditas: as regravações de A Carta, de Erasmo Carlos, e A Cruz e a Espada, de Paulo Ricardo.

Segundo a Polícia Civil, o filho acredita, no entanto, que o pai teria gravado ainda mais músicas. A Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial então abriu uma investigação para descobrir se o proprietário do estúdio de gravação usado por Renato Russo estaria ocultando essas canções inéditas.

Trajetória

Renato Russo, nome artístico de Renato Manfredini Júnior, morreu aos 36 anos devido a complicações causadas pelo HIV em 1996. O cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista foi fundador da banda brasileira de rock Legião Urbana.

Antes de fundar a banda, Renato integrou o grupo musical Aborto Elétrico, do qual saiu devido aos constantes desentendimentos que havia entre ele e o baterista Fê Lemos. Adotou o sobrenome artístico Russo em homenagem ao inglês Bertrand Russell, ao suíço Jean-Jacques Rousseau e ao francês Henri Rousseau.

À frente da Legião Urbana, Renato Russo lançou oito álbuns de estúdio, cinco álbuns ao vivo, alguns lançados postumamente e diversos contos. Gravou ainda três discos solo e cantou ao lado de Herbert Vianna, Adriana Calcanhotto, Cássia Eller, Paulo Ricardo, Erasmo Carlos, Leila Pinheiro, Biquini Cavadão, 14 Bis e Plebe Rude.

Em outubro de 2008, a revista Rolling Stone promoveu a Lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira, em que Renato Russo ocupa o 25° lugar.


Mais Lidas