Cientista político comenta mudanças na última pesquisa de intenção de votos no Recife

Antonio Lavareda participou do programa Passando a Limpo desta quinta-feira (26)

ELEIçõES 2020
Cientista político comenta mudanças na última pesquisa de intenção de votos no Recife

João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) disputam a Prefeitura do Recife no segundo turno. - Foto: Arte sobre fotos/Arnaldo Carvalho/JC Imagem

Em entrevista ao Passando a Limpo desta quinta-feira (26), o cientista político Antonio Lavareda falou sobre a última pesquisa de intenção de votos para o Recife. João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT) disputam a Prefeitura do Recife no segundo turno. As eleições ocorrem neste domingo (29).

>> Pesquisa Ibope/JC/Rede Globo mostra João Campos com 43%; Marília Arraes tem 41%

Lavareda observou a situação das pessoas que não votaram, ou votaram brancos e nulos. Segundo ele, a percentagem de abstenção das pessoas é um pouco confusa.

“Já foi se falado mais de uma vez o quanto essa campanha é diferente e inédita e as dificuldades também que se colocam para os institutos na captação do que virá a ser a alienação, a abstenção, os votos em branco e nulos no segundo turno como também já ocorreu no primeiro turno. Por que isso? Por que é tão difícil para os institutos captar isso? Porque a abstenção é um comportamento ilegítimo do ponto de vista social, o voto é obrigatório no Brasil então muitos dizem que irão votar ou que votaram mesmo sem ter votado”, destacou.

“Nessa pesquisa, 13% apenas dos entrevistados dizem que não votaram no primeiro turno, ou que votaram branco e nulo. Branco e nulo 11%, 1% não lembra o que é uma coisa estranha, e 1% que não votaram. Então existe uma taxa da chamada alienação de 13%. Acontece é que de fato na eleição nas urnas esse número foi de 31%. Então, são 18% dos eleitores do Recife que não votaram mas estão dentro dessa amostra naturalmente declarando suas preferências e muito provavelmente não irão comparecer no segundo turno e isso mais uma vez vai propiciar distorção entre as pesquisas e os resultados eleitorais”, acrescentou o cientista político.

Segundo Lavareda, os eleitores que teriam votado em Mendonça Filho (Democratas) e na Delegada Patrícia (Podemos) no primeiro turno estão mais inclinados a votarem a favor de João Campos (PSB) neste segundo turno.

“A pesquisa captou dos eleitores que declaram que votaram na Delegada Patrícia 47% agora dizem que votarão em João Campos e só 17% em Marília Arraes. Dos que votaram em Mendonça Filho, 43% dizem que votarão em João Campos e 34% em Marília. É uma eleição disputada, relembra muito a eleição de 2000 que teve viradas e reviradas entre o primeiro e o segundo turno”, disse.

Confira a entrevista na íntegra: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.