Câncer

Câncer de útero de Fátima Bernardes chama atenção para diagnóstico precoce da doença


A apresentadora da Rede Globo divulgou em suas redes sociais que está com a doença

Carol Coimbra
Carol Coimbra
Publicado em 03/12/2020 às 11:08
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Em entrevista ao Passando a Limpo desta quinta-feira (3), o cancerologista Joaquim Branco falou sobre câncer de útero. O assunto está em evidência depois que a apresentadora da Rede Globo Fátima Bernardes anunciou em suas redes sociais na noite de quarta (2) que está com a doença.

Segundo o médico, o câncer de útero é o câncer ginecológico mais frequente nos nordestinos.

“O caso de câncer de útero nas mulheres é mais interessante do que o câncer de próstata para os homens pela possibilidade dela ter vários tipos de tumores. O câncer ginecológico mais frequente entre nós, nordestinos, é o câncer de colo de útero o HPV (papilomavírus) que tanto nos trabalhamos contra, fazendo prevenção, tem melhorado. Então, o mais frequente é o câncer de colo uterino ginecológico, depois é o câncer de ovário, o câncer de endométrio, câncer da vagina, o câncer da vulva. A maioria deles são preveníveis, como câncer de colo uterino, mas o do ovário você não previne, o do endométrio tem várias variáveis, espero que seja um tumor benigno menos agressivo o da nossa grande apresentadora”, disse.

>> Fátima Bernardes revela câncer de útero: 'Estou bem'

>> Prevenção é melhor maneira de vencer câncer ginecológico, como o que acomete Fátima Bernardes; especialista explica

De acordo com Joaquim, é preciso prevenção e diagnóstico no início da doença porque, dessa forma, com tratamento, pode, sim, haver cura.

“Temos que ter em mente, em um momento como esse que está sendo divulgado, no Brasil, toda prevenção é fundamental e diagnóstico no início da doença, seja ela onde seja, tem tratamento e tem cura”, afirmou.

O médico reforçou a necessidade do diagnóstico inicial do câncer ginecológico na mulher. E também a necessidade de higienização.

“O câncer ginecológico na mulher será mais ou menos letal dependendo da imunidade dela. Tem a capacidade também de participar na cura da doença. Importante falarmos para o grande público que o câncer da mulher pode ser do colo do útero, da vagina, do ovário, do endométrio, que é a parte interna do útero. Então, essa denominação é importante para fazer o tratamento, mas podemos dizer que a população feminina sexualmente ativa hoje em dia, tem muito cuidado na prevenção. A prevenção é o exame ginecológico anual e principalmente a higienização, lavar antes e lavar depois”, esclareceu.

Confira a publicação da apresentadora:

Ouça a entrevista na íntegra:


Mais Lidas