PAULISTA

Janga: Defesa Civil faz vistoria em prédio onde aconteceu desabamento


De acordo com a Defesa Civil, ainda não há um laudo sobre a causa do desabamento, mas já há hipóteses

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 14/12/2020 às 15:00
Divulgação/ Defesa Civil de Paulista
FOTO: Divulgação/ Defesa Civil de Paulista
Leitura:

Parte de um prédio desabou, durante o fim de semana, no bairro do Janga, em Paulista, no Grande Recife. Segundo os moradores, o prédio, que foi construído há cerca de 20 anos, começou a apresentar estalos, na madrugada do sábado.

>> Após desabamento de obra no Agreste de Pernambuco, pedreiros morrem soterrados

Assustadas, as três famílias que viviam no prédio desocuparam o imóvel e, poucas horas depois, parte da estrutura não resistiu e desabou. A Defesa Civil de Paulista foi acionada e interditou o imóvel e parte da rua.

>> Parte de falésia desaba na praia de Pipa e deixa três mortos

Vistoria

Na manhã desta segunda-feira (14), funcionários da Defesa Civil de Paulista e moradores do prédio se reuniram na rua onde parte do imóvel desabou. Eles discutiram a situação do edifício e os próximos passos a serem tomados, após a interdição do local.

>> Risco alto de desabamento de edifício assusta moradores em Jaboatão

O engenheiro mecânico, Guilherme Valle, foi acompanhar o trabalho da prefeitura e saber como vai ficar o apartamento, onde a mãe dele morava, há mais de 30 anos.

Demolição

De acordo com o secretário, Manoel Alencar, o prédio deve ser demolido por uma empresa privada. Os escombros impressionam e chamam a atenção de quem passa pela Rua José Olímpio da Rocha.

Prédio não possui seguro

O vendedor Amaury Verás é um dos moradores do edifício. Ele revelou que só teve tempo de retirar a família e documentos do apartamento.

Ele ainda informou que, em momento algum, a estrutura do prédio, que não possui seguro, havia apresentado sinais de desgaste. Apesar do prejuízo, ele respirava aliviado por não ter acontecido uma tragédia no local.

Prédio ao lado

Outro prédio, que fica ao lado do edifício que desabou, também foi interditado e as sete famílias que moram nele precisaram deixar os apartamentos.

Causa

Até agora, ainda não há uma definição do que pode ter causado o desabamento do imóvel, mas a Defesa Civil não descarta a possibilidade de o prédio ter sido construído em um terreno impróprio ou com materiais de baixa qualidade.

Rua isolada

Um trecho da Rua José Olímpio Rocha está isolado e a Guarda Civil Municipal foi acionada para fazer a segurança e evitar que populares entrem no prédio.


Mais Lidas