Vacina contra a covid-19: Paulo Câmara garante que Recife será um dos polos nacionais de distribuição

Na semana passada, o governador Paulo Câmara garantiu que Pernambuco está preparado para receber a vacina contra a covid-19

IMUNIZAÇÃO
Vacina contra a covid-19: Paulo Câmara garante que Recife será um dos polos nacionais de distribuição

Governador Paulo Câmara e o secretário estadual de Saúde, André Longo, tiveram encontro com o ministro da Saúde - Foto: Divulgação/SEI

O governador Paulo Câmara se reuniu, nesta terça-feira (15), com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e garantiu que o Recife será uma das sedes logísticas do País para a distribuição de vacinas contra a covid-19, assim que a campanha de vacinação estiver definida.  

“Confirmamos que o Recife será uma das sedes logísticas para a distribuição das vacinas, como foi ventilado no último fim de semana, e viemos reafirmar nosso apoio para que essas vacinas cheguem logo à população, não apenas em Pernambuco, mas de todo o País. Também informamos ao ministro que a nossa infraestrutura esta pronta para distribuir o imunizante. Assim que recebermos as doses, em no máximo quatro dias atingiremos os 184 municípios pernambucanos, conforme já havíamos anunciado”, destacou Paulo Câmara.

Governo do Estado preparado para receber vacina

Atualmente, o Programa de Imunização de Pernambuco já conta com 1,7 milhão de seringas em estoque, além de mais 1,8 milhão de unidades compradas e aguardando a entrega pelo fabricante. Há ainda, em andamento, um processo licitatório para aquisição de mais sete milhões de seringas, com previsão de conclusão em janeiro de 2021, em tempo hábil para as atividades de vacinação contra a Covid-19.

Governador faz cobrança 

O ministro reiterou ao governador que ainda não há vacinas com solicitação de registro na Anvisa, mas garantiu que todo imunizante que tiver seu registro aprovado pela entidade, será imediatamente comprado pelo governo federal e distribuído em todos os Estados. Paulo Câmara cobrou celeridade nesse processo e manifestou ao ministro sua preocupação de que não se repitam, com a campanha de imunização, fatos negativos como os registrados em março, no começo da pandemia do novo coronavírus, quando Estados e municípios viveram uma verdadeira corrida por insumos e equipamentos, por falta de uma coordenação nacional.

“Também solicitamos ao ministro que todos os idosos acima de 60 anos sejam vacinados na primeira fase dos grupos prioritários, e que não apenas professores, mas todos os profissionais da área de educação sejam incluídos como prioridade na vacinação”, acrescentou o governador, que ainda aproveitou o encontro com Eduardo Pazuello para solicitar a revisão do financiamento do Ministério da Saúde de recursos destinados à abertura dos leitos de média e alta complexidade. “Estamos com um déficit de anos, que precisa ser urgentemente reajustado”, concluiu.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.