DHPP

Namorado de manicure que teve corpo jogado em rio no Recife se entrega e é autuado por feminicídio


O corpo da manicure foi encontrado no final da manhã desta terça-feira (5) com um ferimento no pescoço

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 05/01/2021 às 15:49
Day Santos/TV Jornal
FOTO: Day Santos/TV Jornal
Leitura:

O namorado da manicure de 40 anos, que teve o corpo encontrado, nesta terça-feira (5), se entregou à polícia no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, no início desta tarde. O homem, suspeito de matar e depois jogar o corpo da namorada no Rio Jejipió, no Recife, estava acompanhado do advogado. Ele foi autuado e preso em flagrante por feminicídio e ocultação de cadáver.

“O fato de ele ter se apresentado com um advogado, não o ilide. Além do crime de feminicídio, ainda havia a questão do crime de ocultação e/ou destruição de cadáver, que é um crime permanente, que me permite autuar o suspeito em flagrante”, explicou o delegado Francisco Océlio, responsável pelas investigações.

Segundo o delegado, não foi surpresa o homem ter se apresentado polícia e acredita que ele tenha sentido medo. “Ele cometeu um crime, mas ele não tinha histórico de ser um criminoso (...) O medo do próprio suspeito de ser executado por parte da comunidade, que não tolera esse tipo de barbárie, é muito grande”, comentou.

Lesões no pescoço

A manicure apresentava lesões de arma branca no pescoço e o corpo já estava em avançado estado de decomposição.

O delegado Francisco Océlio explica que, desde o início, a polícia já sabia que a vítima havia sido executada pelo namorado. “Antes de localizar o corpo, a gente já sabia que havia sido utilizada uma arma branca por conta da quantidade de sangue que foi derramada no local (...) Ele tentou esconder todos os vestígios que foram deixados no local, no sentido de lavar para que o sangue não fosse visto pela polícia”, contou.

Segundo suspeito

Um outro suspeito também é investigado de ter participado do crime. O homem, que nega envolvimento, confessa que auxiliou o namorado da vítima a levá-la até o carro, mas diz que não jogou a mulher da Ponte Motocolombó. No entanto, o delegado diz que o suspeito não teria conseguido carregar o corpo da vítima sozinho.

Relembre o caso

A manicure de 40 anos foi vista pela última vez por volta das 22h do sábado (2). Segundo familiares, o namorado da vítima teria ligado para um parente dele pedindo para socorrer a mulher, que estaria ensanguentada.

Ao se aproximar da Ponte Motocolombó, o suspeito teria pedido para o parente parar o carro. Neste momento, ele desceu do carro e teria jogado a mulher no rio. O carro usado no socorro foi levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O corpo da manicure foi encontrado nesta terça-feira (5).


Mais Lidas