Dor e muito sofrimento marcam enterro de manicure que teria sido vítima de feminicídio

Velório e sepultamento do corpo aconteceram no Cemitério de Camaragibe, nesta quarta-feira (6)

LUTO
Dor e muito sofrimento marcam enterro de manicure que teria sido vítima de feminicídio

As filhas de Dione, a mãe, o padrasto da manicure compareceram ao enterro. - Foto: Tião Siqueira / TV Jornal

O corpo da manicure Dione Gomes da Silva, de 40 anos, que teria sido vítima de feminicídio, foi enterrado no Cemitério Municipal de Camaragibe, no Grande Recife, na tarde desta quarta-feira (6). 

Mesmo antes da chegada do corpo, o cenário era de dor e revolta. Uma das irmãs da vítima passou mal e foi amparada por parentes. Em sua dor, ela pedia justiça.

>>>Corpo de mulher que teria sido jogado de ponte no Recife é achado

>>>Namorado de manicure que teve corpo jogado em rio no Recife se entrega e é autuado por feminicídio

Parentes e amigos se abraçavam, bastante emocionados. O sepultamento estava previsto para as 14h, mas o corpo demorou a ser liberado do Instituto de Medicina Legal (IML), por causa do reconhecimento das impressões digitais da manicure.

Velório

O velório aconteceu de caixão fechado e durou cerca de 20 minutos, com uma breve oração proferida. Em seguida, o caixão seguiu para ser sepultado sob forte emoção.

Relembre o caso

A manicure de 40 anos foi vista pela última vez por volta das 22h do sábado (2). Segundo familiares, o namorado da vítima teria ligado para um parente dele pedindo para socorrer a mulher, que estaria ensanguentada. 

Ao se aproximar da Ponte Motocolombó, o suspeito teria pedido para o parente parar o carro. Neste momento, ele desceu do carro e teria jogado a mulher no rio. O carro usado no socorro foi levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O homem ainda não foi encontrado.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.