Governo

Ex-senador Cristovam Buarque critica Bolsonaro sobre declaração de que país estaria 'quebrado'


De acordo com o ex-senador Cristovam Buarque, fala cria problema para o mercado

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 06/01/2021 às 12:13
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
FOTO: Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Leitura:

O ex-senador Cristovam Buarque criticou o presidente Jair Bolsonaro que disse, na última terça-feira (5), que o Brasil está “quebrado”. “O fator fundamental na economia é haver confiança no mercado do lado dos investidores e dos compradores. Essa declaração é anti-confiança. Você dizer: ‘quebrou’ é anti-confiança”, disse Buarque em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal nesta quarta-feira (6).

“Eu não sei o que está por trás dele, mas é prova de incompetência e irresponsabilidade. Ele não separa o Brasil do governo, que são duas coisas diferentes. O Brasil não quebra. O governo quebra. Mas aí vem a incompetência dele de não dizer como vai resolver uma crise fiscal. Uma lei não é suficiente para isso. Temo que o problema seja resolvido com inflação”, analisou o ex-senador.

“Eu não sei se tem alguma coisa por trás ou se é fruto mesmo da espécie de demência, da espécie de desmiolado, que o presidente muitas vezes parece ser”, disse ainda Buarque.

Economia

Perguntado pelo colunista do JC, Fernando Castilho, sobre se é possível atenuar a fala do presidente, o ex-senador fez uma ponderação. “Atenuar consegue. É dizer que esse é um presidente que diz coisa sem pensar e que quis agradar os eleitores. Atenua, mas fica uma marca que vai se acumulando. Porque não é a primeira, não é a segunda e nem a última. Fica mais uma marquinha grave neste caso, que deixa todas as orelhas em pé, sobretudo dos credores”, disse Buarque.

Confira a entrevista na íntegra:


Mais Lidas