Auxílio emergencial

Secretário da Fazenda de Pernambuco demonstra preocupação com fim do auxílio emergencial


Décio Padilha lembrou que auxílio emergencial foi enviado para cerca de 3,6 milhões de pessoas em Pernambuco

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 11/01/2021 às 10:35
Nando Chiapetta/Alepe
FOTO: Nando Chiapetta/Alepe
Leitura:

O secretário da Fazenda de Pernambuco, Décio Padilha, demonstrou preocupação com o fim do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais atingidos pela crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus. Em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal na manhã desta segunda-feira (11), o secretário lembrou que entre abril e dezembro, cerca de 3,6 milhões de pessoas receberam o auxílio em Pernambuco.

“O auxílio emergencial foi muito importante na crise da pandemia, em virtude de que entramos num ciclo de retomada de crescimento de arrecadação dos Estados e da União, por consumo e não por estrutura da economia, quando há investimento, por exemplo. Boa parte do auxílio, mais de 85%, foi destinado ao consumo. Boa parte na linha branca e em eletroeletrônico, por exemplo”, disse o secretário.

Décio calcula que o benefício concedido aos pernambucanos injetou mais de R$ 10 bilhões no Estado. “Quando corta isso, nos leva a uma insegurança do ponto de vista das famílias no primeiro quadrimestre deste ano”, afirmou na entrevista.

Confira a entrevista na íntegra:


Mais Lidas