Economia

‘Lucro insuficiente’, sugere ex-presidente da Ford como motivo para fechamento de fábricas no Brasil


Ford anunciou na segunda-feira (11) que vai fechar todas as fábricas no Brasil

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 12/01/2021 às 9:38
Divulgação / Ford
FOTO: Divulgação / Ford
Leitura:

Em entrevista ao '' Passando a Limpo'' da Rádio Jornal na manhã desta terça-feira (12), o ex-presidente da Ford no Brasil Luis Carlos Melo repercutiu o anúncio do fechamento das fábricas da companhia no país. De acordo com o ex-executivo, o motivo do fechamento se deve a “resultados insuficientes para se manter competitiva”.

“Qualquer negócio, independente de qualquer uma outra consideração, seja até de natureza de imagem, elas deixam de operar ou fazem uma mudança muito incisiva na sua estratégia porque os resultados são insuficientes. E quando o lucro é insuficiente para promover reinvestimento e se manter competitiva, há poucas razões para manter a operação nesse ou naquele lugar. A Ford já fechou em outros lugares.”, afirmou o ex-dirigente.

Ainda na entrevista, Melo demonstrou respeito aos funcionários que vão ficar desempregados, mas disse que este é um processo normal na economia. “Isso acontece. Lamentamos. Eu como tendo sido um executivo de projeção na companhia sinto muito. Principalmente, pela relação que os empregados, que vai além da retribuição salário e mão de obra. Contudo, essa é a realidade. É uma realidade dentro de um ambiente em que se vive de economia livre, isso é perfeitamente normal”, disse.

Também na entrevista, Luis Carlos Melo salientou que o país não vai ficar sem veículos da Ford, que, a partir de agora, serão importados.

Ouça a entrevista:

Entenda

Serão fechadas as plantas de Camaçari (BA) e Taubaté (SP). Será mantida apenas por alguns meses a produção de peças para suprir o estoque de pós-venda. A fábrica da Troller, em Horizonte (CE), será fechada no último trimestre de 2021.

De acordo com a Ford, o mercado nacional será abastecido com veículos produzidos, principalmente, na Argentina e no Uruguai, países cujas operações da empresa não serão afetadas. A montadora encerrará as vendas dos modelos EcoSport, Ka e T4 assim que terminarem os estoques.

A justificativa é a crise gerada pela pandemia que atinge o mundo desde o início de 2020. Segundo a Ford, a pandemia da covid-19 "amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas".

“A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um negócio saudável e sustentável”, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford.


Mais Lidas