CRIME

Jovem vítima de injúria racial em Maria Farinha detalha ocorrido: "Sai mesmo, preto"

As imagens mostram o momento da violência praticada por três pessoas contra a vítima

Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 01/02/2021 às 18:45
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

O jovem Lucas Paiva, de 20 anos, que foi vítima de injúria racial e lesão corporal no último sábado (30), na MF Marina Clube, localizada na praia de Maria Farinha, em Paulista, no Grande Recife, concedeu entrevista à TV Jornal nesta segunda-feira (1º) e detalhou o ocorrido. Ele estava no local como convidado de sua amiga.

Lucas detalhou as agressões que sofreu por um dos agressores, que era amigo de sua amiga. "Tá olhando o que, boy? Aqui não é lugar pra tu. Tu tem carro? Cadê teu carro? Tu não merece estar aqui. Tu é pobre, tu é preto, você não merece estar aqui".

A irmã do agressor também desferiu palavras de cunho racista contra Lucas. "Sai mesmo, pobre. Sai mesmo, preto", contou ele.

Após escutar as agressões, Lucas disse que não iria ficar mais no local e cogitou pular da lancha. O marinheiro não permitiu e ele desceu na Marina mais próxima, onde aconteceram as agressões físicas.

Prisões

Os homens de 23 e 25 anos e uma mulher de 23 anos, que não tiveram identidade divulgadas, foram presos em flagrante por injúria qualificada racial e lesão corporal.

>>>''No Brasil, não existe racismo'', diz Hamilton Mourão sobre morte de homem negro no Carrefour

>>>Após caso em jogo da Champions League, relembre atos de racismo no futebol do Brasil

O caso

As imagens mostram o momento da violência praticada por três pessoas contra o jovem. Um dos agressores chega a dar um mata leão na vítima.

Nota MF Marina Clube na íntegra

A MF Marina Clube lamenta a confusão ocasionada por um grupo de jovens no fim da tarde do último sábado (30) no nosso espaço. A briga teve início dentro de uma lancha, que estava nas águas do Rio Timbó, e depois seguiu por alguns minutos no píer e nas dependências internas da Marina, causando, inclusive, danos ao patrimônio da empresa.

Durante o ocorrido, foram registradas agressões físicas e ofensas. Além disso, um jovem negro foi alvo de palavras de cunho racista e de preconceito de classe social, fato que foi presenciado por diversos clientes e funcionários. A equipe da marina tentou resolver a situação, mas diante dos ânimos exaltados dos presentes, foi preciso chamar a Polícia, que rapidamente chegou e levou os jovens para a Delegacia mais próxima para prestar esclarecimentos.

A embarcação, em que os jovens estavam, não pertence ao quadro de clientes da MF Marina Clube. Importante esclarecer que qualquer embarcação pode entrar no nosso espaço, já que possuímos posto de combustíveis e loja de conveniência abertos ao público.


A MF Marina Clube repudia as agressões e toda e qualquer forma de discriminação e está à disposição das autoridades para prestar quaisquer esclarecimentos que porventura se façam necessários.

Paulista, 31 de janeiro de 2021.

MF Marina Clube

Mais Lidas