Caso de Polícia

Vocalista da banda Molejo, Anderson Leonardo, confirma relação sexual, mas nega ter estuprado MC Maylon

Anderson Leonardo disse que se sentiu atraído pelas roupas coloridas de MC Maylon

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 06/02/2021 às 11:55
Reprodução/Instagram
FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Acusado de estuprar o cantor e dançarino MC Maylon, o vocalista da banda Molejo, Anderson Leonardo, confessou que fez sexo com o homem, mas nega que a relação sexual tenha sido um estupro. Segundo Anderson, o que aconteceu entre os dois foi consentido por ambos. Usando muitos palavrões, Anderson fez a revelação em uma live no Instagram na noite da sexta-feira (5).

“Comi? Comi. Estuprei? Não. Comi consensualmente”, disse Anderson a um homem que se identifica como jornalista, chamado Betoh Cascardo. Na live, Anderson chamou Maylon de “veado” e disse que se sentiu atraído pelas roupas coloridas e nádegas de Maylon.

MC Maylon acusa Anderson de estupro

Anderson seguiu usando palavras de baixo calão para dizer que fez sexo anal com Maylon e que pensou até que estava “apaixonado” pelo ânus do MC. O cantor da banda Molejo também disse que “não precisava estuprar ninguém”. Em vários momentos, o homem com quem Anderson conversava riu dos comentários do vocalista.

Resposta

No Instagram, MC Maylon publicou uma nota escrita pela advogada dele. Confira:

“NOTA da minha advogada @portalfeh

Venho, por meio desta nota, comunicar que assumi a defesa da vítima homossexual Maicon Douglas Nascimento, conhecido como MC Maylon, na denúncia de estupro e assédio sexual contra o cantor supostamente heterossexual Anderson Leonardo, vocalista do Grupo Molejo.

Diante da incontestável prova pericial apresentada à Polícia Civil pela vítima, o cantor entrou em contradição negando o que o mesmo havia comunicado em nota à imprensa publicada no dia 04/02/2021 e admitiu que houve a conjunção carnal (introdução do pênis e ejaculação no ânus da vítima).

Meu cliente vinha sofrendo diversos ataques nas redes sociais por pessoas que duvidavam de sua versão e o acusavam de oportunismo e que agora começam a acreditar na veracidade de seu relato.

O cantor aposta na prática comum de desmerecer a vítima como tese de defesa em crimes sexuais, como vocês acompanharam recentemente nos casos da modelo Mariana Ferrer e das atrizes Dani Calabresa e Duda Reis. A proximidade que os dois mantiveram após o crime se deu em razão de motivos profissionais, nas promessas de gerenciamento artístico da carreira do jovem MC.

No ensejo, repudio qualquer tentativa de imputação de chantagem à vítima ou à sua genitora, a empresária e mãe de santo, Jupira Pinto Nascimento. Mais uma cilada na estratégia torpe dedefesa para tentar desmoralizar a vítima.

Rio de Janeiro, 05 de Fevereiro de 2021.

Fêh Oliveira @portalfeh

Advogada Especialista em Causas LGBTI+”

Entenda o caso

O cantor do grupo de pagode Molejo, Anderson Leonardo, está sendo acusado de estupro por um cantor e dançarino conhecido como MC Maylon, de 21 anos de idade. A denúncia foi feita nessa quarta-feira (3). Anderson era empresário de Maylon. O cantor de Molejo nega a acusação.

Segundo a denúncia, o crime aconteceu no último mês de dezembro em um hotel na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ao G1, MC Maylon disse que foi levado ao hotel contra a própria vontade. Ele afirmou que havia se encontrado com Anderson para uma reunião, mas que, depois de entrar no carro, Anderson mudou o trajeto e levou Maylon para o hotel.

“Quando entramos, ele começou a me agredir. Me deu tapa na cara. Durou uma hora e não sei quantos minutos. Eu nunca ia esperar isso dele. Quando ele penetrou em mim, senti muita dor", disse Maylon, segundo o G1.

MC Maylon disse que, ao tentar se defender, afirmou que era virgem, mas que continuou sendo agredido. De acordo com o relato, Anderson teria dito que era "vergonha um viado (sic) de 21 anos ser virgem”. Ao fazer a denúncia, MC Maylon disse que guardou roupas íntimas com sangue e vestígios de esperma para provar a agressão.

Sem felicidade

Maylon, que se chama Maycon Douglas Pinto de Nascimento Adão, disse que não tem mais ânimo para usar maquiagem, após ter ouvido que não parecia ser virgem. "Hoje meu mundo é isso que eu vivo, sem maquiagem, eu era tão vaidoso, passava tanta maquiagem, meus amigos e amigas sabem disso. E dentro do hotel ele falou pra mim: você tem cara de puta, de prostituta, jamais achava que você era virgem com essas roupas”.

Maylon defendeu que mulheres e gays denunciem casos de estupro. "É muito triste, mulheres, gays, não deixem ninguém fazer isso com vocês, vocês são fortes. Eu não vou deixar o Anderson Leonardo acabar com meu sonho, minha vida e minha carreira. Não fiquem com medo, denunciem”.

Mais Lidas