Secretário estadual de Saúde acredita que nova variante do coronavírus já circula em Pernambuco

Pesquisadores acreditam que nova variante do coronavírus contribuiu para colapso no sistema de saúde pública do Amazanonas

PANDEMIA DO NOVO CORONAVíRUS
Secretário estadual de Saúde acredita que nova variante do coronavírus já circula em Pernambuco

Teste para o novo coronavírus são feitos pelo Governo de Pernambuco - Foto: Andréa Rêgo Barro/PCR

O secretário estadual de Saúde, André Longo, acredita que a nova variante do coronavírus já circula em todo o território nacional, inclusive em Pernambuco. “Eu acredito que sim, meu sentimento é que esta variante já circula por todo o país”, disse o secretário em entrevista ao Passando a Limpo, da Rádio Jornal, na manhã desta quinta-feira (11). 

Segundo Longo, a secretaria aguarda os resultados de uma investigação do Instituto Aggeu Magalhães, da Fundação Oswaldo Cruz, em Pernambuco, para ter certeza se a nova variante já circula no Estado. As amostras já foram colhidas e os resultados devem sair entre esta quinta-feira (11) e a sexta-feira (12). 

“Há uma expectativa de que, no mais tardar até sexta ou hoje, tenhamos o resultado. É possível que já esteja, sim, circulando aqui”, afirmou Longo. Ainda de acordo com o secretário, os efeitos da nova variante ainda são incertos. 

“A gente precisa ver os impactos disso aqui em Pernambuco. Não temos clareza de como seria o impacto disso. Haveria um maior potencial de contágio dessa variante encontrada no Amazonas e que teria contribuído para a grande expansão de casos, de óbitos em Manaus, mas, até o momento, não vimos isso na mesma intensidade [em outros lugares]”, disse o secretário, acrescentando que ainda é preciso analisar se o contexto de sazonalidade pode interferir no processo. 

Ouça a entrevista na íntegra:

Pesquisa detecta nova variante em 91% dos casos no Amazonas

A nova variante ganhou o nome de P.1. De acordo com pesquisadores que sequenciaram amostras do código genético do coronavírus no Amazonas em janeiro, a variante foi encontrada em 91% das amostras. O estado do Amazonas passa por uma grave onda da pandemia. No Estado, o oxigênio chegou a faltar nos hospitais e pacientes morreram asfixiados. 

TAGS

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.