Veja como foi fim de semana de carnaval no Recife e em Olinda, durante a pandemia de covid-19

O carnaval foi cancelado, em Pernambuco, para evitar aumento no número de casos de covid-19, por causa das aglomerações

CARNAVAL 2021
Veja como foi fim de semana de carnaval no Recife e em Olinda, durante a pandemia de covid-19

Até o ponto facultativo foi suspenso, na maioria das cidades, para evitar que as pessoas se aglomerem, em festas clandestinas - Foto: Felipe Jordão/ JC Imagem

O final de semana foi bem atípico, no Recife e em Olinda, diante do carnaval cancelado por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Sábado de Zé Pereira

No sábado (12), dia do tradicional desfile do galo da madrugada, a movimentação na Ponte Duarte Coelho foi bem tranquila. No Sítio Histórico, o cenário foi semelhante.

>> Presidente do Galo da Madrugada não descarta carnaval fora de época ainda este ano

Em pelo Sábado de Zé Pereira, o Centro do Recife estava irreconhecível. Nas ruas, carros e poucos pedestres. Em carnavais anteriores, o cruzamento da Avenida Guararapes com a Rua do Sol estaria tomado de gente. A Ponte Duarte Coelho, onde ficava o galo gigante, estava vazia. 

>> Assista ao vivo à live do Carnaval 2021 da TV Jornal para cair na folia em casa

O empresário Vitor Emanuel arrumou uma forma de garantir a foto com um dos símbolos do carnaval pernambucano. Com a ajuda de um filtro, criado pela página Recife Ordinário, a foto com o galo gigante, ainda que imaginário, saiu.

Tristeza

O bancário Mozer veio de São Paulo e foi direto ver a ponte, onde o galo ficava. Apesar da tristeza em não ver o gigante, sabe que o cancelamento da festa era mais que necessário.

>> Saiba o que foi proibido pelo Governo de Pernambuco durante os dias do Carnaval 2021

Olinda

As ruas do Sítio Histórico de Olinda estavam vazias, e o comércio fechado. Alguns poucos turistas aproveitaram para tirar fotos. 

A aposentada Maria da Conceição é pernambucana, mas mora em João Pessoa, e se emocionou ao ver o Sítio Histórico vazio na época do carnaval.

Na Avenida Liberdade, no Carmo, um dos principais acessos aos focos de folia, apenas carros passavam. Por ordem do Governo do Estado, até uma barraca de coco teve que fechar. Em 34 anos, foi a primeira vez em que o vendedor de coco, João Dias, não abriu, no carnaval.

Carnaval cancelado

O carnaval foi cancelado no Estado, por causa do casos de covid-19. Até o ponto facultativo foi suspenso, na maioria das cidades, para evitar que as pessoas se aglomerem, em festas clandestinas.

Na ultima quarta-feira (10), o governador determinou o fechamento dos bares e restaurantes do Sítio Histórico de Olinda e do Recife Antigo, durante o fim de semana.

O que restou para os turistas foi tirar fotos para registrar o ano em que não teve carnaval.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.