JUSTIÇA

TJ-RJ decide afastar Flordelis do cargo de deputada federal

A deputada federal Flordelis é acusada de ser mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 23/02/2021 às 16:31
Fernando Frazão/ Agência Brasil
FOTO: Fernando Frazão/ Agência Brasil
Leitura:

Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) decidiram pelo afastamento da deputada federal Flordelis do seu cargo na Câmara dos Deputados. Julgamento ocorreu na tarde desta terça-feira (23).

Julgamento analisou se Flordelis poderia continuar em seu cargo enquanto espera o julgamento do processo no qual é acusada de ser a mandante da morte do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo.

>> Deputada Flordelis acata ordem da justiça e se apresenta para colocar tornozeleira eletrônica

>> Flordelis posta homenagem ao ex-marido: você segue vivo dentro de mim

Os magistrados acompanharam, por unanimidade, o voto do relator, desembargador Celso Ferreira Filho, que determinou, no prazo de 24 horas, o encaminhamento da decisão à Câmara dos Deputados para apreciação e deliberação. Também votaram pela suspensão da deputada o desembargador Antonio José Ferreira de Carvalho e a desembargadora Kátia Maria Amaral Jangutta.

Decisão passará pela Câmara dos Deputados

A decisão vale por um ano ou até o término da instrução criminal do caso Anderson do Carmo e, tal qual no caso do deputado Daniel Silveira, deverá ser encaminhada em até 24 horas para a Câmara dos Deputados para que o pleno decida se mantém ou não o afastamento determinado pelos desembargadores, conforme prevê a Constituição.

>> Deputado Daniel Silveira deve usar tornozeleira eletrônica e ficar longe do STF, pede procurador

>> Vídeo com ofensas e ameaças motivou prisão de deputado bolsonarista Daniel Silveira

Além da decisão da Câmara, ainda cabe recurso junto ao próprio TJ-RJ.

Crime

Pastor Anderson do Carmo era casado com a cantora gospel Flordelis
Pastor Anderson do Carmo era casado com a deputada federal Flordelis
Reprodução/TV Jornal

Flordelis é acusada de ser mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo. Além do afastamento do cargo, Flordelis e mais 10 acusados, entre filhos naturais e adotivos, aguardam a decisão da 3ª Vara Criminal de Niterói para saber se irão a júri popular.

Mais Lidas