INSS

Prova de vida digital do INSS: Veja se você pode fazer comprovação de forma simples e sem sair de casa


Até 5,3 milhões de beneficiários brasileiros vão poder fazer prova de vida pelo celular neste ano

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 24/02/2021 às 9:16
Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
FOTO: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai permitir que até 5,3 milhões de beneficiários brasileiros comprovem que estão vivos sem a necessidade de sair de casa para ir até uma agência da instituição. O procedimento vai poder ser feito pelo celular por meio de reconhecimento facial.

Não são todos os beneficiários que vão poder fazer a comprovação pelo celular. De acordo com o INSS, vão poder realizar a prova de vida pelo celular beneficiários que tenham biometria cadastrada na Justiça Eleitoral ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Segundo a Agência Brasil, os beneficiários já estão sendo convocados por mensagens de SMS ou pelo e-mail. No total, o país tem 36 milhões de beneficiários do INSS. Os demais beneficiários (fora os 5,3 milhões que forem convocados a fazer pelo celular) vão precisar comparecer a uma agência do INSS, mas a prova não é obrigatória até o mês de maio, em função da pandemia do novo coronavírus.

Como fazer pelo celular?

A tradicional prova de vida, obrigatória para segurados do INSS que recebem o benefício por meio de conta corrente, conta poupança ou cartão magnético, deve ser feita todos os anos. Quem for convocado a fazer a prova pelo celular deve ter um aparelho com câmera frontal. O procedimento deve ser feito pelo aplicativo Meu gov.br. Outro app, o Meu INSS, vai ser usado para acompanhar o resultado da prova.

O INSS divulgou um passo a passo para explicar como as pessoas podem fazer a prova de vida pelo celular. Assista:

“O serviço com o uso de biometria facial digital utiliza o reconhecimento dos traços do rosto para concluir a etapa do processo de identificação. O usuário precisa ter biometria cadastrada na Justiça Eleitoral ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Por isso, foram selecionados segurados que tenham carteira de motorista ou título de eleitor. É importante também ter celular com câmera fotográfica”, explica o texto publicado no site oficial do INSS.

“No aplicativo Meu Gov.br, os segurados serão encaminhados para fazer a biometria facial. Após permitir o uso da câmera do celular, o usuário utilizará dados da CNH para fazer a captura facial. É preciso, então, fotografar o rosto dentro da área circular indicada e a validação estará concluída”, explicou o INSS.


Mais Lidas