Em carta, família pede que ex-companheiro de dentista morta ajude a polícia

A dentista Emely Nayane da Silva Ribeiro, de 24 anos, teve a morte confirmada no último domingo (21)

INVESTIGAçãO
Em carta, família pede que ex-companheiro de dentista morta ajude a polícia

Segundo laudo do IML, a dentista Emely Nayane foi morta esganada - Foto: Cortesia

Com informações de Mônica Ermírio

Os desdobramentos da morte de uma dentista, de 24 anos, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife, continuam. Nesta sexta-feira (26), os pais da jovem conversaram com a imprensa e deram detalhes do último contato que a vítima teve com a família. Em uma carta aberta, o pai da jovem, emocionado, pediu que o ex-companheiro de Emely Nayane da Silva Ribeiro ajude a polícia na investigação do caso.

''Você e Emely sozinhos, em um apartamento, onde o seu celular e o dela não recebiam chamada a tarde toda e no final só minha filha aparece sem vida no hospital. O que aconteceu? Por que você não ligou? Por que você não ficou no hospital para esclarecer?’’, perguntou o pai da vítima.

> Mulher morre eletrocutada após tentar ajudar enteado que sofria descarga elétrica em Itapissuma

A mãe de Emely Nayane, que esteve ao lado do marido durante a leitura da carta, relatou os últimos momentos de contato com a filha. Elas se falaram por chamada de vídeo e depois em uma ligação por telefone, e a dentista já estava ao lado do ex-companheiro.

‘’Eu escutei ela falar assim: minha vida. Minha mãe, você é a única em que eu posso confiar. Eu te amo. Você é minha vida. E ele (ex-companheiro) disse com certeza. E aí eu falei: assim que acordarem, vocês venham para a casa que eu quero conversar. Vocês não dão mais certo. Brigam demais e não têm condições’’, afirmou a mãe da dentista.

Investigação e relembre o caso

Emely deu entrada no último domingo (21) em um hospital particular no município de Paulista. De acordo com a família, a dentista já chegou à unidade de saúde sem vida e apresentava sinais de estrangulamento e lesões na boca e nos joelhos. Ao perceber as lesões, o hospital acionou a polícia. 

> Mulher é baleada por vizinho por causa do barulho que o cachorro dela fazia

> Jovem defende mulher e evita assalto na Zona da Mata Sul de PE; veja vídeo

O laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) apontou que a causa da morte teria sido asfixia por esganadura. A Polícia Civil já solicitou exames complementares para concluir a causa real da morte da jovem. 

Nota da Polícia Civil na íntegra

A Polícia Civil está investigando uma morte a esclarecer ocorrida na noite do dia (22), num hospital de Paulista. A vítima era uma mulher de 24 anos de idade. Após os resultados das perícias que já estão sendo feitas e concluídas e ao término das ouvidas de testemunhas relacionadas, será definida a causa jurídica da morte.

As investigações seguirão até a completa elucidação do ocorrido e solicitamos a ajuda da sociedade a fim de chegarmos a uma conclusão. Quem tiver qualquer informação relevante sobre o caso,  que possa ajudar nas investigações, deve procurar a 7ª DPHMN.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.