Novo auxílio emergencial: quanto devem durar pagamentos e o que acontece quando acabarem?

O novo auxílio emergencial está perto de ser aprovado, mas, além da redução do valor, muitas pessoas já se preocupam com o futuro, quando acabarem os pagamentos

2021
Novo auxílio emergencial: quanto devem durar pagamentos e o que acontece quando acabarem?

'Brasil precisa de um programa permanente de renda mínima', diz Pacheco - Foto: Leonardo Sá - Agência Senado

Depois que a chamada PEC Emergencial PEC 186/2019, que deve viabilizar o novo auxílio emergencial, for aprovada pela Câmara dos Deputados, para onde seguiu, após a aprovação pelo Senado, nessa quinta-feira (4), muitos brasileiros devem voltar a ficar em situação de vulnerabilidade, visto que a crise do coronavírus (covid-19) continua e os índices de desemprego e pobreza estão altos no país.

 

>> Auxílio emergencial em 2021: valores de R$ 175, R$ 250 e R$ 375 podem aumentar?

>> Auxílio emergencial 2021: mães chefes de família vão receber valor em dobro de novo?

>> Novo auxílio emergencial terá valores de R$ 175, R$ 250 e R$ 375; veja quem recebe quanto e previsão de início

>> Calendário do auxílio emergencial 2021 para beneficiários do Bolsa Família: veja possíveis datas de pagamento em março e abril

 

O que acontece, depois do novo auxílio emergencial?

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, comentou sobre os planos do governo para depois que for encerrado o pagamento do novo auxílio emergencial, previsto para seguir até junho.

De acordo com Pacheco, em entrevista coletiva nessa quinta, a prioridade do Legislativo é a criação de um programa de renda mínima para o Brasil.

>> Confira o primeiro possível calendário de pagamentos do auxílio emergencial em 2021

"A PEC Emergencial cria condições para uma nova rodada do auxílio emergencial, mas após a aprovação pela Câmara, que é uma das prioridades do presidente Arthur Lira [PP-AL], devemos debater de forma firme e segura a possibilidade de perenização de um programa de renda mínima, dando dignidade à camada social que precisará deste alento do Estado. Até que possamos ter uma recuperação plena da economia, que gere empregos. Mais importante é gerar renda e trabalho para as pessoas, porque ninguém quer favor do Estado, as pessoas querem ter sua própria capacidade de trabalho e viver da força de trabalho. Mas evidentemente há uma camada que precisa ser assistida, e o Parlamento terá que se esforçar e dar a esta camada uma renda mínima, cidadã, possibilitando justiça social", disse o presidente do Senado.

 

>> Confira beneficiários, valores, parcelas e previsão de pagamento do auxílio emergencial

>> Além do auxílio emergencial, programa de renda que substitua ou amplie o Bolsa Família é discutido

>> Auxílio emergencial pode ser aprovado e começar a ser pago mais rápido

>> Auxílio emergencial no Imposto de Renda: veja se precisa declarar ou devolver, e como fazer

 

Parcelas

O novo auxílio emergencial será pago por um período de quatro meses. Se realmente começar em março, como está previsto, seu pagamento segue até junho, totalizando quatro parcelas.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.