MÊS DA MULHER

Durante o mês da mulher, RioMar Online disponibiliza doações para a Ong CasaRosa


A Ong CasaRosa acolhe vítimas do câncer de mama

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 09/03/2021 às 13:40
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

Durante o mês de março, que é dedicado à mulher, o RioMar Online, em parceria com o Instituto JCPM, está promovendo mais uma ação solidária. Desta vez, o objetivo é disponibilizar doações para ONG CasaRosa, que acolhe vítimas do câncer de mama.

A contribuição da comunidade ajudará na manutenção do albergue da instituição, onde são recebidas mulheres que chegam do interior para o tratamento de quimioterapia e radioterapia nos hospitais públicos da capital pernambucana.

Como ajudar?

Para participar, é simples. Basta definir o valor da doação a partir de R$ 20 e, por meio do cartão de crédito, o doador contribui com a instituição social sem sair de casa, direto pelo RioMar Online. Todos os valores serão destinados diretamente à instituição social beneficiada. Basta acessar compras.vivariomarrecife.com.br.

Manutenção diária - CasaRosa

Todo trabalho é feito em cima de doações (pessoas físicas e jurídicas), incluindo a força de voluntários como assistentes sociais, psicólogos e nutricionistas, além de requerer os mais variados itens, como alimentos, produtos de higiene pessoal e outras necessidades das mulheres albergadas. Há também o lado financeiro para o pagamento de despesas como energia, gás, internet/telefone e o aluguel da casa. Para que as usuárias possam ter esse conforto em um momento muito difícil, inclusive com acompanhantes, é preciso que haja o encaminhamento médico especial ou através do serviço social de pontos como Oswaldo Cruz, IMIP, Hospital das Clínicas, Barão de Lucena e Hospital do Câncer.

“Elas podem ficar conosco durante todo o tratamento, geralmente, em torno de 40 dias, incluindo os finais de semana. Na intenção de acolher bem, fazendo com que se sentam em casa, com privacidade, prezamos apenas por mulheres, sendo uma das poucas entidades do segmento com gênero específico na região”, reforça uma das diretoras, Kadja Camilo.

O Diagnóstico mexe com o emocional

Receber o diagnóstico de uma doença como câncer não é fácil e para a mulher, esse tipo de resultado nas mamas vai além das dores físicas, afinal mexe com toda a estrutura psicológica a partir da aceitação e autoestima, entre outros sentimentos. E foi pensando em tudo isso, principalmente naquelas que são do interior de Pernambuco e precisam se submeter ao tratamento de quimioterapia e radioterapia nos hospitais públicos do Recife, sem uma casa de apoio na capital, que surgiu a ONG CasaRosa, há sete anos. A iniciativa totalmente voluntária das cidadãs Bruna Trajano, Cristina Maranhão e Kadja Camilo, juntamente com um time de conselheiras, é realizada através de aconchegante sede, no bairro do Espinheiro, na zona norte do Recife.

"Além do acolhimento institucional, as usuárias dispõem de assistência psicossocial, fisioterapia e orientação nutricional oferecidas por profissionais que atuam voluntariamente na instituição, de forma sistemática. As usuárias também têm acesso aos serviços de micropigmentação de aréolas e de sobrancelhas, lenços, perucas e outros serviços propostos por parceiros com intuito de contribuir para a elevação da autoestima em sintonia com a qualidade de vida nesta fase tão delicada”, explica a fundadora, Cristina Maranhão. Desde a sua fundação no ano de 2014, a instituição disponibilizou 6.402 diárias (enxoval e higiene pessoal) e 19.206 refeições (café da manhã, almoço e jantar).


Mais Lidas