Auxílio emergencial 2021: quantos recebem por família? Já tem calendário? Quanto recebe quem é do Bolsa Família? Veja detalhes do decreto editado por Bolsonaro

Auxílio emergencial 2021 já tem regras, público e até calendários e datas de pagamento definidos

REGULAMENTAçãO
Auxílio emergencial 2021: quantos recebem por família? Já tem calendário? Quanto recebe quem é do Bolsa Família? Veja detalhes do decreto editado por Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro regulamenta o Auxílio Emergencial 2021 - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Com informações do Ministério da Cidadania

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, editou o Decreto nº 10.661, que viabiliza o pagamento Auxílio Emergencial 2021, instituído no último dia 18 por meio da Medida Provisória nº 1.039.

Quem vai receber?

O auxílio emergencial 2021 será pago ao mesmo público beneficiário do auxílio financeiro emergencial de que trata o art. 2º da Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020, e do auxílio emergencial residual de que trata a Medida Provisória nº 1.000, de 2 de setembro de 2020. 

 

>> Auxílio emergencial 2021 ainda pode ser de R$ 600? Veja o que diz Paulo Guedes

>> Com anúncio de Bolsonaro, auxílio emergencial 2021 já tem datas de início de pagamento para todos; confira calendários já divulgados

>> Calendário do auxílio emergencial 2021: confira datas de pagamento para beneficiários do Bolsa Família em abril, maio, junho e julho

>> Auxílio emergencial 2021 já tem primeiros calendários; confira datas e veja o que falta para começar pagamentos

 

Calendário

Já foram divulgadas as datas de início dos pagamentos do auxílio emergencial 2021 para todos os públicos, além de alguns calendários. O calendário que falta deve ser divulgado nos próximos dias, visto que o auxílio emergencial começa a ser pago no início de abril.

Precisa cadastrar?

O Decreto detalha regras e conceitos necessários à operacionalização da análise de elegibilidade, da manutenção e do pagamento do Auxílio Emergencial 2021. O pagamento será realizado de maneira automática, ou seja, independentemente de requerimento, desde que atendidos os requisitos de elegibilidade em dezembro de 2020.

 

>> Calendário: usado no pagamento do auxílio emergencial e Bolsa Família, veja se pode atualizar cadastro no Caixa Tem, nesta segunda (29)

>> Auxílio emergencial 2021: veja como consultar e regularizar situação do CPF para garantir benefício

>> Auxílio emergencial 2021 pode ser de R$ 600? Valores ainda podem aumentar?

>> Quem não conseguiu auxílio emergencial em 2020 poderá receber em 2021?

>> Confira como consultar se vai receber auxílio emergencial 2021 a partir de abril

 

Quantos por família?

A regra é a de que o recebimento do Auxílio Emergencial 2021 fica limitado a um beneficiário por família. A proposta regulamenta, ainda, os critérios a serem observados para manutenção do pagamento do Auxílio Emergencial 2021, que serão verificados mensalmente.

 

>> Auxílio emergencial 2021 começa a ser pago em que dia? O que falta?

>> Auxílio emergencial 2021: precisa fazer cadastro de novo? E quem não é cadastrado?

>> Auxílio emergencial 2021 poderá ser movimentado via Pix ou transferências?

>> Auxílio emergencial 2021: mães chefes de família vão receber valor em dobro de novo?

 

Bolsa Família

O Decreto também detalha regras específicas para o público do Programa Bolsa Família, que receberá o Auxílio Emergencial 2021 em substituição ao Bolsa Família, caso aquele seja mais vantajoso.

>> Calendário do Bolsa Família de março volta nesta semana; veja se recebe e se será com 13º salário

 

O decreto

Em síntese, o ato delimita o processo de definição do público-alvo do benefício, ao reiterar e aprimorar os critérios de não elegibilidade previstos no processo de concessão do auxílio emergencial residual de que trata a Medida Provisória nº 1.000, de 2020.

São detalhadas, nesse sentido, as competências do Ministério da Cidadania e do Ministério da Economia, responsáveis pela gestão do Auxílio Emergencial 2021, assim como da instituição financeira federal responsável pela operacionalização de seu pagamento.

Além disso, a iniciativa busca delinear a forma de verificação dos critérios de elegibilidade e a caracterização dos grupos familiares. Para tanto, mencionam-se as bases de dados que devem ser utilizadas e autoriza-se o compartilhamento de informações dessas bases de dados, a fim de possibilitar a obtenção de informações mais precisas sobre o atendimento dos requisitos para a percepção do benefício. Ressalte-se, nesse sentido, que há garantia de respeito às informações protegidas pelo sigilo e ao disposto na Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei 13.709, de 2018).

Por fim, o ato prevê que o Ministério da Cidadania regulamentará o procedimento a ser adotado no caso de contestações decorrentes de inelegibilidade ou cancelamento do Auxílio Emergencial 2021.

O decreto viabiliza o pagamento do Auxílio Emergencial 2021, que tem se mostrado essencial para a subsistência da população mais vulnerável, de modo a evitar que milhões de brasileiros caiam na extrema pobreza ou sofram com ela. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.