Pedro Guimarães afasta possibilidade de privatização da Caixa Econômica Federal

Em entrevista à Rádio Jornal, presidente da Caixa disse que notícia sobre possibilidade de privatização do banco estatal é “fake news”

POLíTICA
Pedro Guimarães afasta possibilidade de privatização da Caixa Econômica Federal

Presidente da Caixa, Pedro Guimarães, participou do Passando a Limpo, da Rádio Jornal - Foto: Reprodução/YouTube

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, negou com veemência que o banco estatal possa ser privatizado. A declaração foi dada na manhã desta sexta-feira (10), em entrevista ao Passando a Limpo, da Rádio Jornal.

“Ninguém está nem pensando em privatização da Caixa. Então, esta notícia que chegou a vocês é falsa”, afirmou Guimarães, ao ser perguntado sobre a possibilidade pelo colunista do Jornal do Commercio Igor Maciel. 

Na resposta, Guimarães fez uma contundente defesa da atual gestão do banco. “Antes desse governo, a Caixa estava nas páginas policiais [dos jornais]. Não tinha balanço auditado há quatro anos, não tinha  nenhuma mulher como vice-presidente ou diretora, as pessoas com deficiência, ao invés de ser 5% da força, eram apenas 1,5%. Anteriormente, tinha problema de balanço e, hoje, a Caixa tem recordes de resultado, nunca ganhou tanto dinheiro e, ao mesmo tempo, nunca reduziu tantos juros, que eram de 14% ao mês e, hoje, começa com 1,8%", disse.  

"Não tem essa história de privatizar a Caixa. Isso é fake news. Não sei quem falou, certamente não é o presidente Jair Bolsonaro e, muito menos, eu", reforçou Pedro Guimarães. 

Novas agências

De acordo com Guimarães, a atual gestão abriu 76 agências. Dessas, segundo o presidente da Caixa, 90% estão localizadas em cidades do Norte e Nordeste. "Estamos discutindo abrir mais 100 agências em cidades com 20 a 40 mil habitantes", acrescentou. 

Ouça

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.