Pernambuco registra alta de 197% das internações em UTIs dos pacientes entre 20 e 39 anos

Mudança no perfil de internações nos leitos de UTI tem preocupado Governo de Pernambuco

ALERTA
Pernambuco registra alta de 197% das internações em UTIs dos pacientes entre 20 e 39 anos

Já em relação aos idosos, aconteceu o inverso, de acordo com a progressão da vacinação - Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

A mudança no perfil de internações nos leitos de UTI dedicados aos quadros respiratórios tem preocupado o Governo de Pernambuco. Durante coletiva online, realizada nesta quinta-feira (15), o secretário estadual de Saúde, André Longo, alertou para o avanço da doença entre os adultos jovens. Na comparação entre as duas primeiras semanas epidemiológicas do ano (03 a 16/01) e as duas últimas (28/03 a 10/04), o Estado registrou um aumento de 197% nas internações em UTIs de pacientes na faixa etária entre 20 e 39 anos; e de 205% entre internados com idade entre 40 e 59 anos.

“Atualmente, temos uma grande preocupação com os adultos mais jovens, que têm uma falsa sensação de menor risco e estão se protegendo menos. Volto a lembrar que só vamos evitar novas perdas se todos se conscientizarem. Ninguém está livre da doença e todos podem ser vítimas do vírus”, advertiu André Longo, ressaltando a importância da manutenção dos cuidados.

Internações de idosos

Já em relação aos idosos, aconteceu o inverso, de acordo com a progressão da vacinação, ressaltando o impacto positivo da imunização naquela faixa etária. Entre os primeiros idosos imunizados – aqueles com mais de 85 anos de idade – que começaram a ser vacinados a partir do final de janeiro, houve redução de 33% nas internações em leitos de terapia intensiva.

Quanto ao público com idade entre e 70 e 84 anos ainda não houve queda, mas o crescimento evoluiu em ritmo muito menor que entre os jovens, com 10% de redução nos idosos com idade entre 80 e 84 anos (faixa que começou a ser vacinada a partir de 25/02 no Estado) e 88% nos idosos entre 70 e 79 anos (vacinação que teve início em 10/03).

Apenas na faixa etária entre 60 e 69 houve aumento em maior ritmo (236%). Importante lembrar que muitos desse grupo sequer foram vacinados, já que as primeiras doses para essa faixa etária chegaram em 26/03.

“Nossas ações salvam vidas e são determinantes para que possamos avançar no Plano de Convivência. Para que possamos ter menos medidas restritivas, menor pressão sobre o sistema de saúde e menos vidas perdidas é preciso que todos sejam conscientes e usem máscara, lavem as mãos e evitem as aglomerações”, reforçou o secretário André Longo.

 

>> Mais de 13 mil pessoas já morreram de covid-19 em Pernambuco

>> Entrega de novo lote de vacinas para Pernambuco sofre atraso

>> Secretário Estadual de Saúde pede que população tome as duas doses da vacina contra covid-19

 

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.