Quarentena em Pernambuco: semana decisiva sobre extensão de medidas mais restritivas contra a covid-19

Atual decreto acaba no próximo domingo (25). Atualmente, Pernambuco está com 96% dos leitos de UTI ocupados. Situação é crítica em Petrolina, onde 99% dos leitos estão ocupados

PANDEMIA DO NOVO CORONAVíRUS
Quarentena em Pernambuco: semana decisiva sobre extensão de medidas mais restritivas contra a covid-19

População se aglomerou para fazer compras no comércio informal de Jaboatão dos Guararapes - Foto: Tião Siqueira/JC Imagem

Acaba no próximo domingo (25) o período de vigência do atual decreto estadual, que estabelece normas para funcionamento das atividades econômicas no plano de convivência com a pandemia do novo coronavírus. Ao longo desta semana, o governo de Pernambuco deve analisar dados e a situação epidemiológica do Litoral ao Sertão para decidir se mantêm as normas atuais ou se endurece ou relaxa as regras. 

Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde de Pernambuco no final da tarde do domingo (18), 96% dos leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19 estão ocupados no Estado. A situação é crítica no Sertão. Em Petrolina, 100% dos leitos chegaram a ser ocupados no sábado (17). No boletim mais recente, divulgado nesta segunda-feira (19), a ocupação é de 99% nos leitos da cidade. 

Com os dados coletados até o último sábado, comparando os registros dos 14 dias anteriores, Pernambuco apresenta alta de 17% na média móvel de novas mortes. No domingo, (19), foram anotados mais 33 óbitos, o que totaliza 13.212 vidas perdidas para a covid-19 em Pernambuco desde o início da pandemia. 

Com relação à média móvel de novos casos, Pernambuco apresenta tendência de estabilidade, mas em um patamar alto. Até aqui, o Estado já acumula 382.164 casos da doença. Ao longo do mês, mesmo com aumento nos números da pandemia, várias aglomerações foram vistas no estado

Decreto atual da quarentena em Pernambuco

Entre outros pontos, o atual decreto estabelece que atividades econômicas podem funcionar das 10h às 20h nos dias de semana e, das 9h às 17h, nos sábados, domingos e feriados. O texto também autoriza o banho de mar e abertura de parques para atividades individuais. 

Celebrações religiosas foram autorizadas das 5h às 20h durante a semana e, das 5h às 17h, nos fins de semana e feriados. Academias e similares podem abrir das 5h às 20h durante a semana e, das 5h às 17h, nos fins de semana e feriados. Colégios e faculdades podem dar aulas presenciais com 50% da capacidade.

Por outro lado, o comércio na praia não está autorizado nem o setor de eventos têm autorização para promoção de grandes festas. 

"Dia 25 para o dia 26 (de abril) deve ter o anúncio do Governo do Estado sobre as próximas fases do plano de convivência, e aguardamos determinação sobre agenda para ter previsão da volta dos setores que são tão importantes para a economia de Pernambuco", disse o secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes, à TV Globo, na manhã desta sexta-feira (16).

O que dizem os médicos?

À luz da Ciência, os principais especialistas no assunto são contrários ao afrouxamento de medidas. No mês passado, por exemplo, o sanitarista e ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gonzalo Vecina, disse à Rádio Jornal que um Lockdown “é mais efetivo do que vacina quando a curva está subindo”. 

O diretor-adjunto da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o médico pernambucano Jarbas Barbosa, concorda. Para ele, “medidas como o lockdown são duras, mas são a única forma de salvar vidas”.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.