'Meu coração está em pedaços', diz ministra Damares sobre ataque com mortes em creche em Santa Catarina

Com um facão, jovem invadiu uma creche no município de Saudades, em Santa Catarina, e matou cinco pessoas; três vítimas eram crianças

TRISTEZA
'Meu coração está em pedaços', diz ministra Damares sobre ataque com mortes em creche em Santa Catarina

Ministra dos Direitos Humanos, Damares Alves - Foto: Agência Brasil

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, se manifestou nas redes sociais, no início da tarde desta terça-feira (4), sobre o ataque com mortes ocorrido em uma creche no município de Saudades, em Santa Catarina. Entre as vítimas fatais, três são crianças com menos de dois anos. 

"Acordamos hoje com esta chocante notícia de um ataque a uma escola infantil e que resultou na morte de crianças, no município de Saudades (SC). Muitas perguntas ainda em torno deste caso. Vamos acompanhar de perto as investigações (...) Meu coração está em pedaços", publicou a ministra. 

Veja a postagem: 

Entenda o caso

Um crime bárbaro chocou a cidade de Saudades, a 446 km de Florianópolis, Santa Catarina, na manhã desta terça-feira (04). Um jovem de 18 anos invadiu uma creche com um facão e matou cinco pessoas, sendo três crianças. As informações são do UOL.

De acordo com a Polícia Militar, quatro pessoas morreram no local, sendo três crianças estudantes da instituição e com menos de dois anos de idade. A quinta morte foi de uma pessoa ferida em estado grave, que não resistiu após atendimento médico. A Polícia Civil informou que duas crianças morreram no local e uma terceira morreu após atendimento médico no hospital em Saudades. 

Segundo a Polícia Militar, o atentado aconteceu no CEI (Centro de Educação Infantil) Pró-Infância Aquarela, instituição que atende crianças de até 3 anos. O município de Saudades tem população de cerca de 9 mil pessoas e fica na região de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. 

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito invadiu a escola por volta das 10h. Primeiro ele atacou uma professora de 30 anos que estava na entrada do prédio. A mulher tentou correr, mas foi alcançada pelo suspeito e morta. 

Após o ataque à professora, o jovem teria entrado em uma sala de aula e desferido os golpes nas crianças. Existiam quatro alunos e uma funcionária da escola na sala. Três crianças morreram, sendo duas ainda no colégio. Já uma funcionária foi levada para um hospital em Chapecó, mas morreu em seguida. 

A identidade do agressor e os nomes das vítimas não foram confirmados por fontes oficiais. Segundo a Polícia Militar de Santa Catarina, após cometer os crimes, o rapaz tentou suicídio e foi levado a um hospital da cidade de Pinhalzinho.

O rapaz foi preso no local da ocorrência e encaminhado para atendimento médico no Hospital Beneficente de Pinhalzinho, cidade vizinha. O Estado de saúde dele é considerado grave.

Policiais militares e servidores da prefeitura estão no local atendendo à ocorrência.

Criminoso foi contido por populares 

Segundo o subcomandante do batalhão da PM em Chapecó, major Rafael Antônio da Silva, o criminoso foi contido por populares até a chegada dos primeiros policiais e bombeiros.

“Infelizmente, ao chegarem, os bombeiros se depararam com pessoas já mortas, não podendo nem mais conduzi-las ao hospital”, disse Silva à Agência Brasil. 

De acordo com o subcomandante, ainda não se sabe o motivo do crime. As primeiras informações dão conta de que o rapaz não tem nenhum vínculo com a creche, onde estudam crianças de 6 meses a 2 anos de idade.

“Ele mora na cidade e entrou no estabelecimento portando o facão que usou contra as vítimas. Uma professora e duas crianças morreram no próprio local. Outra professora, gravemente ferida, morreu no hospital e ao menos uma criança ferida está internada”, explicou Silva.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.