Veja quem eram as vítimas de atentado a creche em Saudades, em Santa Catarina

Jovem de 18 anos invadiu uma creche no município de Saudades, em Santa Catarina, e matou cinco pessoas com um facão

VIOLÊNCIA
Veja quem eram as vítimas de atentado a creche em Saudades, em Santa Catarina

Funcionárias da creche não resistiram aos ferimentos causados pelo agressor - Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Foram confirmadas as identidades de duas vítimas do atentado a uma creche cometido por um jovem, nesta terça-feira (4), no município de Saudades, em Santa Catarina. Além das mulheres, outras três crianças foram assassinadas por um jovem de 18 anos que invadiu o CEI (Centro de Ensino Infantil) Pró-Aquarela e cometeu o ataque com um facão. 

A professora Keli Adriane Aniecevski, 30 anos, e a agente de educação Mirla Renner, de 20 anos, não resistiram aos ferimentos.

Segundo familiares, Keli trabalhava no CEI Pró-Aquarela há cerca de cinco anos. De acordo com a Polícia Civil, a professora estava na entrada da creche e foi a primeira a ser atacada pelo autor do atentado. Ela ainda tentou correr e fugir do agressor, mas foi alcançada pelo suspeito e morreu na escola. 

 

>> 'Meu coração está em pedaços', diz ministra Damares sobre ataque com mortes em creche em Santa Catarina

 

Mirla chegou a ser socorrida, mas não resistiu

Mirla Renner era estudante universitária e cursava engenharia química. Ela trabalhava na creche auxiliando os professores durante as aulas. A garota chegou a ser socorrida, mas faleceu. 

Centenas de mensagens de luto e tristeza estão sendo postadas na última publicação feita por Mirla em sua conta do Instagram:

A Universidade do Estaco de Santa Catarina (Udesc), onde Mirla cursava engenharia química, decretou luto oficial de três dias pela morte da estudante.

A Udesc decretou luto oficial de três dias nesta terça-feira, 4, em razão do falecimento da aluna Mirla Amanda Renner...

Publicado por Udesc - Universidade do Estado de Santa Catarina em Terça-feira, 4 de maio de 2021

Crianças tinham menos de 2 anos

Segundo o Portal G1, o delegado Jerônimo Ferreira confirmou a identidade das crianças. Os três bebês eram Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses; Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses; e Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses.

O crime 

Crime chocou o município de Saudades
Crime chocou o município de Saudades
Rodrigo Kroth/ Cortesia

Um crime bárbaro chocou a cidade de Saudades, a 446 km de Florianópolis, Santa Catarina, na manhã desta terça-feira (04). Um jovem de 18 anos invadiu uma creche com um facão e matou cinco pessoas, sendo três crianças. As informações são do UOL.

De acordo com a Polícia Militar, quatro pessoas morreram no local, sendo três crianças estudantes da instituição e com menos de dois anos de idade. A quinta morte foi de uma pessoa ferida em estado grave, que não resistiu após atendimento médico. A Polícia Civil informou que duas crianças morreram no local e uma terceira morreu após atendimento médico no hospital em Saudades. 

Segundo a Polícia Militar, o atentado aconteceu no CEI (Centro de Educação Infantil) Pró-Infância Aquarela, instituição que atende crianças de até 3 anos. O município de Saudades tem população de cerca de 9 mil pessoas e fica na região de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. 

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito invadiu a escola por volta das 10h. Primeiro ele atacou uma professora de 30 anos que estava na entrada do prédio. A mulher tentou correr, mas foi alcançada pelo suspeito e morta. 

Após o ataque à professora, o jovem teria entrado em uma sala de aula e desferido os golpes nas crianças. Existiam quatro alunos e uma funcionária da escola na sala. Três crianças morreram, sendo duas ainda no colégio. Já uma funcionária foi levada para um hospital em Chapecó, mas morreu em seguida. 

A identidade do agressor e os nomes das vítimas não foram confirmados por fontes oficiais. Segundo a Polícia Militar de Santa Catarina, após cometer os crimes, o rapaz tentou suicídio e foi levado a um hospital da cidade de Pinhalzinho.

O rapaz foi preso no local da ocorrência e encaminhado para atendimento médico no Hospital Beneficente de Pinhalzinho, cidade vizinha. O Estado de saúde dele é considerado grave.

Policiais militares e servidores da prefeitura estão no local atendendo à ocorrência.

Criminoso foi contido por populares 

Segundo o subcomandante do batalhão da PM em Chapecó, major Rafael Antônio da Silva, o criminoso foi contido por populares até a chegada dos primeiros policiais e bombeiros.

“Infelizmente, ao chegarem, os bombeiros se depararam com pessoas já mortas, não podendo nem mais conduzi-las ao hospital”, disse Silva à Agência Brasil. 

De acordo com o subcomandante, ainda não se sabe o motivo do crime. As primeiras informações dão conta de que o rapaz não tem nenhum vínculo com a creche, onde estudam crianças de 6 meses a 2 anos de idade.

“Ele mora na cidade e entrou no estabelecimento portando o facão que usou contra as vítimas. Uma professora e duas crianças morreram no próprio local. Outra professora, gravemente ferida, morreu no hospital e ao menos uma criança ferida está internada”, explicou Silva.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.