Conexão Portugal: apesar de vacinação lenta, Portugal tem queda de casos de covid-19

O correspondente Antônio Martins explicou, no Passando a Limpo, que brasileiros podem se vacinar contra covid-19 e usar os serviços de saúde portugueses

PASSANDO A LIMPO
Conexão Portugal: apesar de vacinação lenta, Portugal tem queda de casos de covid-19

Correspondente Antônio Martins explica brasileiros podem se vacinar em Portugal - Foto: Reprodução/Rádio Jornal

Portugal está no processo de vacinação de habitantes com idades entre 16 e 80 anos, variando de uma cidade para a outra. O momento é de otimismo, no entanto, em análise na coluna Conexão Portugal, durante o programa Passando a Limpo desta quinta-feira (6), o correspondente Antônio Martins lembrou que "atualmente, 9% da população recebeu pelo menos uma dose". E ele completou: "quando você delimita muito o estrato que vai ser vacinado, obviamente, isso deixa o início da vacinação lento".

O boletim mais recente registrou cinco mortes e 373 casos confirmados, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde. O número de mortes é o mais alto dos últimos 11 dias, mas já representa uma realidade bem diferente do mês de janeiro, quando o país alcançou a maior quantidade de vidas perdidas para a covid-19 no bloco europeu.

Vacina para brasileiros

Segundo o jornalista Antônio Martins, o Brasil tem acordo com Portugal desde a década de 50, assegurando segurança social e saúde. Isso possibilita acesso total de brasileiros ao sistema de saúde português - incluindo vacinas.

Portugal deu início à vacinação contra covid-19 em dezembro do ano passado. No primeiro momento, apenas grupos prioritários receberam as doses da Pfizer-BioNTech. Idosos, inclusive com equipes indo vacinar em asilos, seguidos de profissionais de saúde, militares e policiais e, por fim, professores. 

A expectativa do governo português é que, ainda no mês de maio, a média de vacinação atinja 100 mil pessoas diariamente.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.