Médico alerta que consumo excessivo de álcool causa dano direto ao pênis; saiba os riscos

Pesquisa da USP fez novas descobertas dos impactos causados pelo consumo em excesso de bebidas alcoólicas à saúde sexual do homem

RISCO
Médico alerta que consumo excessivo de álcool causa dano direto ao pênis; saiba os riscos

Segundo o médico, ereção é sinal de saúde e alguns hábitos são importantes para manter a função em dia - Foto: Arquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

Um estudo da Universidade de São Paulo (USP) e publicado no European Journal Pharmacology mostrou que o consumo em excesso de bebidas alcoólicas pode causar disfunção erétil, pois pode prejudicar a circulação sanguínea, o que influencia na ereção.

"Homens que usam álcool cronicamente, ou seja, mais de 14 doses por semana, têm uma chance maior de ter disfunção erétil. Isso já é cientificamente provado. O que esse estudo trás de novidade é o mecanismo pelo qual o álcool causa essa disfunção erétil. Eles descobriram que o álcool vai lá no pênis, diretamente, causar um dano às células do pênis e isso diminui a produção do óxido nítrico, a substância que causa a ereção", explicou doutor Filipe Tenório, pesquisador e médico urologista especializado em microcirurgia, saúde sexual e infertilidade masculina. 

Problema não é só à nível cerebral 

De acordo com o especial, a descoberta é importante porque antes a ciência acreditava que o grande problema da disfunção erétil associada ao consumo do álcool estava mais à nível cerebral. "Quando a pessoa bebe muito ela começa a desmaiar e dormir. Mas agora, esse estudo mostra que o álcool tem o impacto também lá no pênis. Se esse abuso de álcool é mantido durante muito tempo, provavelmente o pênis não vai conseguir se recuperar, porque a quantidade de radical livre que é gerado no pênis é muito grande (...) Com o tempo, essa disfunção vai ser irreversível”, explicou. 

Existe uma bebida mais prejudicial ao homem? 

“Não consigo dizer qual a mais prejudicial. Mas consigo dizer qual a menos: o vinho. Na verdade, aparentemente, o consumo de vinho está relacionado com a função erétil. Pessoas que consomem muito pouco vinho ou nenhum vinho elas tendem a ter uma ereção pior do que as que consomem em doses moderadas. E aquelas que consomem muito vinho também, mais de 14 doses por semana, também começam a ter danos à função erétil”, respondeu o médico urologista. 

Filipe Tenório acrescentou que o vinho contém várias substâncias antioxidantes, o que faz bem à saúde. 

Corpo e mente saudáveis 

Segundo o médico, ereção é sinal de saúde e alguns hábitos são importantes para manter a função em dia. Dicas clássicas como manter uma alimentação saudável e praticar exercícios. Além disso, estar com a saúde mental em dia também é importante. 

“O cérebro é um importante órgão da função sexual. Se o homem não está com a cabeça em ordem, ele não vai ter resposta na cabeça de baixo. O pênis não vai ter ereção. Muitos homens chegam para mim com disfunção erétil de origem psicológica eles acham que não têm problema nenhum. Mas aí quando vão fazer uma psicoterapia, às vezes com o psiquiatra, eles começam a perceber o quão ansiosos eles estavam e às vezes até depressão", contou o médico.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.