Quando chega a segunda dose da CoronaVac?

Por atrasos do governo federal, capitais brasileiras viram estoques de CoronaVac minguar e população sofre atraso no recebimento de segunda dose, que deveria ser aplicada em até 28 dias

CORONAVAC
Quando chega a segunda dose da CoronaVac?

CoronaVac suspensa em várias capitais do país - Foto: Reprodução/Prefeitura de Caruaru

Diversas capitais de estados brasileiros sofrem com a falta da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, em São Paulo. Nestas cidades, por falta do envio em quantidade adequada por parte do governo federal, os estoques acabaram e a população vai receber a segunda dose da vacina com atraso - o correto, segundo a bula do imunizante, é que as duas partes da fórmula sejam aplicadas com intervalo de 14 a 28 dias, entre a primeira e a segunda. 

Sofrem com os atrasos Recife, em Pernambuco, Porto Velho (RO), Porto Alegre (RS), Aracaju (SE), Rio de Janeiro (RJ) e Fortaleza (CE). Em entrevista na última quinta-feira (5), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, prometeu a entrega de mais três milhões de doses para esta semana. Outra remessa com dois milhões de doses deve ser enviada na próxima semana. Até a última atualização desta reportagem, o Butantan já havia enviado 43,1 milhões de doses da CoronaVac.

Veja a situação em cada cidade:

Recife (Pernambuco)

No Recife, após 11 dias de suspensão, a prefeitura da cidade retomou nesta segunda-feira (10), a aplicação da segunda dose da CoronaVac. No entanto, a situação do estoque é preocupante. De 21 mil doses necessárias, a cidade tem 7.610. A expectativa do governo estadual é que novos lotes cheguem até o final desta semana. Se isso não acontecer, a aplicação da segunda dose de CoronaVac pode voltar a ser suspensa até o próximo final de semana. 

Rio de Janeiro (RJ)

Em todo o Estado do Rio de Janeiro, mais de 350 mil pessoas aguardam segunda dose da CoronaVac. Na capital, após chegada de novo lote no final de semana, pessoas com mais de 66 anos podem receber segunda dose entre esta segunda-feira (10) e a quarta-feira (12). De acordo com a Prefeitura do Rio, “na próxima quinta-feira (13/05), retorna a aplicação da Coronavac para completar o esquema vacinal de idosos de 65 e 64 anos. Na outra segunda-feira (17 /05), serão imunizados os de 63, 62 e 61 anos com a D2. Os demais vacinados que não sejam idosos que receberam a primeira dose da Coronavac entre 5 e 9 de abril devem comparecer aos postos 10 dias após a data marcada em seus comprovantes para a segunda dose. Aqueles que receberam a D1 entre 10 e 17 de abril devem comparecer aos postos no dia 17 de maio. Não deve haver adiamento da segunda dose para quem recebeu a primeira após 17 de abril”.

Fortaleza (Ceará)

Na sexta-feira (7), o Ceará recebeu mais 38 mil doses da CoronaVac. A remessa será usada para dar prosseguimento à imunização da população que já recebeu a primeira dose no Estado. “Até o fim de semana há previsão de recebermos mais vacinas CoronaVac, que serão utilizadas para as segundas doses que ainda não foram aplicadas. Continuamos lutando por mais vacinas para todos os cearenses”, disse o governador, Camilo Santana.

Porto Alegre (Rio Grande do Sul)

Na capital gaúcha, a aplicação da segunda dose da CoronaVac deve ser retomada nesta terça-feira (11), de acordo com o jornal Zero Hora. Até a conclusão desta reportagem, no entanto, a prefeitura ainda não havia confirmado qual faixa etária poderão receber o imunizante já na terça-feira. 

Aracaju (Sergipe)

O governo de Sergipe recebeu mais 10 mil doses da CoronaVac no final de semana. Com isso, idosos, forças de segurança e pessoas com a Síndrome de Down receberão a segunda dose, mas, de acordo com o G1 de Sergipe, a Secretaria Estadual de Saúde já informou que o quantitativo também não é suficiente para todo o público que espera a vacinação. A aplicação destas novas doses recebidas deve começar na terça-feira (11). 

Porto Velho (Rondônia)

No domingo (9), Porto Velho, capital de Rondônia, recebeu mais 2.230 doses de CoronaVac e, de acordo com o portal G1, o governo destinará todas as doses para a população que já havia recebido a primeira parte do imunizante.A prefeitura ainda não anunciou quando retomará a aplicação da vacina, mas orientou a população a se cadastrar no aplicativo Sasi para ajudar na organização. A aplicação da segunda dose foi suspensa no final de abril. Ao todo, 13 municípios de Rondônia sofrem com o desabastecimento de CoronaVac.  

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.