saúde

Covid-19: Ministério da Saúde pede autorização à Anvisa para importar nova vacina


A solicitação é para 20 milhões de doses do imunizante Covaxin contra a covid-19

Agência Brasil
Agência Brasil
Publicado em 25/05/2021 às 18:15
Reprodução/NE10 Interior
FOTO: Reprodução/NE10 Interior
Leitura:

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está analisando um novo pedido de importação de 20 milhões de doses da vacina Covaxin contra a covid-19. A solicitação foi formalizada nessa segunda-feira (24) pelo Ministério da Saúde. O imunizante é produzido pelo laboratório Bharat Biotech, na Índia.

Em março, a Anvisa negou a certificação de boas práticas à fabricante e, na sequência, um primeiro pedido para importação do imunizante. A certificação é um dos requisitos para que a vacina possa ser usada no Brasil.

Apesar da negativa, a Anvisa informou que, desde então, juntamente com o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos, empresa que negocia a vacina no país, os três "seguiram em tratativas a fim de adequar os aspectos que motivaram o indeferimento".

"Neste sentido, já foi publicada pela Anvisa a anuência para realização do estudo clínico com a vacina Covaxin no Brasil, conforme Resolução nº 1.938, de 13 de maio de 2021", informou a agência, em nota.

Fiocruz retoma produção

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz) retomou nesta terça-feira (25) a produção da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19, que estava interrompida desde a última quinta-feira (20). A linha de produção pôde ser reativada porque um novo carregamento do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) chegou da China no último sábado (22).

A Fiocruz recebeu no fim de semana insumo suficiente para produzir 12 milhões de doses, o que assegura a produção de vacinas até a terceira semana de junho e entregas ininterruptas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) até 3 de julho. As doses que começarão a ser produzidas devem ser entregues para o Sistema Único de Saúde (SUS) somente entre 14 e 19 de junho.


Mais Lidas