PANDEMIA

Covid-19: Cremepe pede medidas restritivas mais rígidas e diz que profissionais de saúde estão exaustos


Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) demonstra uma preocupação maior com a covid-19 na região do Agreste

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 30/05/2021 às 15:45
Bobby Fabisak/ JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Leitura:

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) emitiu uma nota, neste domingo (30), revelando preocupação com o "aumento exponencial de casos e mortes pela covid-19" no Estado nas últimas semanas e pedindo a adoção de medidas restritivas mais rigorosas para conter a doença.

No comunicado, a entidade destaca a situação do Agreste, "onde unidades de emergência estão superlotadas de pacientes aguardando leitos de enfermaria e de UTI".

>> Ter plano de saúde não garante leito de covid-19, explica presidente do Sindicato dos Hospitais de Pernambuco

>> A gente está avaliando a presença de uma nova variante no Agreste, alerta secretário de Saúde de Pernambuco

>> Covid-19 em Pernambuco: Para continuar salvando vidas, precisamos de uma melhoria do comportamento da população, diz Longo

O Cremepe destaca ainda a exaustão dos profissionais de saúde. "Os médicos e demais profissionais de saúde estão atuando quase no limite de sua capacidade física e mental. São 14 meses de dedicação integral para salvar vidas. Há exaustão, cansaço e desesperança, refletidos no rosto de cada profissional", diz a nota.

A entidade também pede a colaboração da população. "Ao povo de Pernambuco, conclamamos que todos façam a sua parte, com distanciamento social, uso de máscaras e higienização das mãos com álcool ou sabão. Evitem festas, aglomerações, reuniões familiares ou de amigos, e só saiam de casa quando estritamente necessário. Diante dos que insistem em não seguir os protocolos, mantenham a indignação e protestem", aponta o Cremepe.

>> Veja o que abre e o que fecha em Pernambuco no período de restrições mais rígidas pra conter a covid-19

>> Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco registra, neste sábado (29), 5.576 casos da covid-19

Veja a nota completa:

"O CREMEPE demonstra extrema preocupação com o aumento exponencial de casos e mortes pela COVID-19 em nosso Estado nas últimas semanas. Preocupação especial na região do Agreste, onde unidades de emergência estão superlotadas de pacientes aguardando leitos de enfermaria e de UTI. Situação igualmente grave no Recife, onde somam-se dezenas de pacientes com outras doenças tão ou mais graves, esgotando os recursos e retardando os seus tratamentos.

Há reconhecidamente, esforços na abertura de novos leitos, mas a capacidade de se ter escalas de plantão completas é cada vez menor para assistir adequadamente os doentes. Os medicamentos vitais para sedação e ventilação mecânica estão escassos e já foi detectada a falta de oxigênio em algumas cidades do interior do Estado, que tiveram pacientes transferidos de urgência para outros municípios.

As medidas sanitárias que foram tomadas em Pernambuco, de restrição à circulação das pessoas, não foram capazes de diminuir a taxa de transmissão da COVID-19 em nosso Estado. Nos parecem terem sido tomadas em amplitude, intensidade e por tempo inferiores ao necessário para conter a doença.

Os médicos e demais profissionais de saúde estão atuando quase no limite de sua capacidade física e mental. São 14 meses de dedicação integral para salvar vidas. Há exaustão, cansaço e desesperança, refletidos no rosto de cada profissional.

Alertamos as autoridades para que cumpram seu dever constitucional de defesa da população: Ao Ilmo. Sr. Governador e Prefeitos de todas as cidades de Pernambuco, solicitamos que medidas restritivas mais rigorosas sejam tomadas em defesa da população. Que todo o esforço para a proteção social, econômica e alimentar seja feito de forma a proteger a população mais carente e vulnerável de nosso Estado. Que cada gestor tenha o compromisso de manter equipes completas de profissionais de saúde nas unidades sob sua responsabilidade.

Ao povo de Pernambuco, conclamamos que todos façam a sua parte, com distanciamento social, uso de máscaras e higienização das mãos com álcool ou sabão. Evitem festas, aglomerações, reuniões familiares ou de amigos, e só saiam de casa quando estritamente necessário. Diante dos que insistem em não seguir os protocolos, mantenham a indignação e protestem.

Que a vacinação, como ação prioritária e imediata para impedir a infecção e as mortes causadas pelo coronavírus, esteja rapidamente ao alcance de toda a população brasileira, para evitar que mais vidas sejam perdidas.

Aos nossos médicos, pedimos que continuem, mesmo que quase no limite de sua saúde física e mental, a serem a principal garantia e esperança das pessoas.

Precisamos vencer a COVID-19 unidos, cada um fazendo a sua parte!

O CREMEPE estará sempre ao lado dos médicos e na defesa de uma assistência de qualidade à saúde da população, porque essa é a nossa principal missão!

Recife, 30 de maio de 2021."


Mais Lidas