polêmica

Prefeito nega que ministros simularam entrega de equipamentos em visita ao Agreste e explica o que houve


Os concentradores para pessoas infectadas com covid-19 teriam sido enviados pelo Governo de Pernambuco dias antes

Robert Sarmento
Robert Sarmento
Publicado em 01/06/2021 às 12:11
FOTO: BRENDA ALCÂNTARA/ACERVO JC IMAGEM
FOTO: FOTO: BRENDA ALCÂNTARA/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

O prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Aragão (PP), concedeu entrevista a Rádio Jornal, nesta terça-feira (01), e comentou sobre a suposta simulação dos ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Gilson Machado (Turismo) na entrega de equipamentos que já tinham sido enviados pelo Governo de Pernambuco. O gestor acredita que não houve esse falto ato por parte dos representantes do Governo Federal durante visita ao Agreste.

''Nós recebemos os concentradores através do Governo do Estado e nós soubemos pelo ministro que eles iriam mandar os concentradores também. Eles pediram para ver, nós mostramos e eles tiraram a foto. Eu não acho que há má fé de ambas as partes. Todos estão querendo ajudar. Nosso inimigo é o vírus. Pelo o que falou o ministro, vai chegar novos concentrados para Santa Cruz do Capibaribe e ajudar no consumo de oxigênio'', disse o prefeito.

Na citação acima, Fabio Aragão confirma também o envio feito pelo governo estadual e que o ministro da Saúde prometeu entregar novos concentradores, mas que ainda não chegaram. De acordo com o prefeito, até o momento, o município possuem cinco concentradores para as pessoas infectadas com a covid-19.

Secretário de Saúde nega falta oxigênio

O secretário estadual de Saúde, André Longo, voltou a informar que não há risco de desabastecimento de oxigênio hospitalar em Pernambuco, nem comprometimento na produção do insumo. De acordo com o gestor estadual, o relato de falta do insumo em cidades do Agreste, como Lajedo e João Alfredo, foi motivado por problemas na logística dos fornecedores de gases dos municípios.

> Quem já pode se vacinar contra a covid-19 em Pernambuco? Confira a lista completa

> Pernambuco tem 65, das 184 cidades do Estado, com alta contaminação por covid-19; veja a lista

“Temos registrados, sim, casos de municípios que, em suas unidades próprias, estão tendo dificuldade em repor seus estoques. Muitos desses municípios possuem contratos com empresas de pequeno porte que não estão conseguindo atender o aumento da demanda”, afirmou o secretário.

Oxigênio para municípios do interior

O governador Paulo Câmara anunciou que o Governo de Pernambuco vai montar uma central emergencial de fornecimento de gases hospitalares no Recife para normalizar o abastecimento de oxigênio nas unidades municipais que atendem pacientes com a Covid-19. A distribuição, de forma emergencial, começa na tarde deste sábado (29).

> 'O Agreste vive hoje o pior momento da pandemia', ressalta André Longo, secretário de saúde de PE

De acordo com o governo, o fornecimento de oxigênio em 30 mil metros cúbicos é para as redes municipais de saúde, que será feito de forma emergencial até que os municípios regularizem seus contratos,

> 'Se confirmada a variante do coronavírus em PE, pediremos ajuda ao Governo Federal', diz secretário

“Esse suporte emergencial será dado enquanto as prefeituras ajustam seus contratos e regularizam o fornecimento de seus serviços médicos. Ressalto que a Secretaria Estadual de Saúde não tem problemas de abastecimento de oxigênio nas 66 unidades que administra.”, informou o governador Paulo Câmara.


Mais Lidas