LUTO

Morre, aos 69 anos, cantora e compositora Berenice Azambuja


Enterro aconteceu nesta sexta-feira (4)

Gustavo Henrique Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 05/06/2021 às 12:10
Reprodução: Facebook
FOTO: Reprodução: Facebook
Leitura:

Morreu a cantora e compositora Berenice Azambuja, aos 69 anos, na última quinta-feira (3). Ela foi uma das mulheres pioneiras do tradicionalismo gaúcho. Berenice estava internada no Hospital São Vicente de Paulo, em Passo Fundo, cidade ao norte do Rio Grande do Sul. Em luta contra um câncer no pâncreas, ela morreu após sofrer uma parada cardíaca. O enterro aconteceu no fim da tarde desta sexta-feira (4).

Em abril, a gaiteira chegou a receber alta após superar a infecção pela covid-19. Para comemorar, saiu do hospital tocando gaita e cantando o seu maior sucesso É disso que o velho gosta.

Natural de Porto Alegre, Berenice da Conceição Azambuja acumulava 17 discos gravados ao longo de sua carreira, sendo que três conquistaram o Disco de Ouro. Filha de pai músico e mãe artista de circo, começou sua trajetória na música ainda criança, quando fez uma apresentação no programa de auditório Clube do guri, da rádio Farroupilha, na década de 1960, acompanhando Elis Regina no acordeão, instrumento que aprendeu a tocar com a tia.

Desde os 15 anos, Berenice tocava em bailes regionalistas. No lugar do vestido de prenda, a cantora usava o chiripá, veste masculina ligada à tradição indígena que lhe permitia uma melhor mobilidade do que o traje feminino. Alvo de críticas por parte dos tradicionalistas mais conservadores, a indumentária acabou virando uma das características marcantes da artista.

Em 2016, Berenice tentou ingressar na carreira política, candidatando-se a vereadora no município de Cidreira, no litoral gaúcho. Concorrendo pelo PSD, a cantora obteve apenas 23 votos e não foi eleita.

Governador lamenta morte

 

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, lamentou a morte de Berenice em sua conta no Twitter. “O Rio Grande do Sul perdeu na noite passada uma referência na música nativista e um exemplo de superação e amor pelo nosso Estado. Que a gaiteira e guerreira Berenice Azambuja descanse em paz. Sentiremos saudades!”, diz a publicação. Leite conclui a mensagem oferecendo solidariedade aos amigos e familiares da artista.


Mais Lidas