Entidades de proteção à crianças e adolescentes junto ao Grupo JCPM e RioMar Recife lançam campanha contra trabalho infantil

Campanha busca conscientizar população sobre os efeitos do trabalho infantil

ALERTA
Entidades de proteção à crianças e adolescentes junto ao Grupo JCPM e RioMar Recife lançam campanha contra trabalho infantil

Campanha no RioMar Recife alerta sobre os perigos do trabalho infantil - Foto: Divulgação

Entidades de proteção à crianças e adolescentes promovem uma campanha contra o trabalho infantil a partir da próxima segunda-feira (14), no RioMar Recife, shopping localizado no bairro do Pina, na Zona Sul da capital pernambucana. Com o lema “Respeite o futuro de uma criança”, o objetivo da campanha é mostrar a crueldade do trabalho infantil e conscientizar a sociedade a não estimular que crianças e adolescentes deixem de brincar e estudar para trabalhar. 

Quem visitar o RioMar Recife a partir da próxima segunda vai ver peças da campanha espalhados por todo o shopping. A iniciativa do Grupo JCPM, proprietário do RioMar Recife, conta com o apoio Conselho Municipal de Defesa e Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMDICA), o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Tribunal de Justiça de Pernambuco, o Conselho Tutelar, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Políticas sobre Drogas e FEPETIPE - Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco e a entidade social Pequeno Nazareno.

“No mês de junho é lembrado nacionalmente o combate ao trabalho infantil. Estamos realizando neste momento em quatro Estados (Bahia, Sergipe, Ceará, além de Pernambuco) parcerias com entidades da rede de proteção à criança e ao adolescente para trabalhar a temática. No Recife, o RioMar está colocando o assunto de forma leve e, ao mesmo tempo, firme sobre os efeitos danosos no futuro de cada criança ao permanecer trabalhando nas ruas”, afirma a diretora de Desenvolvimento Social do Grupo JCPM, Lucia Pontes. 

“O grupo JCPM se posiciona por essa causa social, na qual a gente trabalha o ano inteiro, com a população no entorno dos shoppings que é uma população muito vulnerável. Com o agravamento da pandemia, tem muitas crianças tendo de se preocupar com a renda familiar, mas essa não é uma responsabilidade delas. É uma responsabilidade do adulto. A criança tem de estar na escola. Nós estamos querendo convocar a sociedade para que ela interfira nessa questão social tão importante para o mundo. Essa é uma sequela social que temos há muitos anos”, disse Lúcia Pontes, em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal, na manhã desta sexta-feira (11). 

Ouça a entrevista na íntegra:

Desde 2002, o dia 12 de junho é considerado o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil pela Organização Mundial do Trabalho (OIT). A intenção é reforçar a conscientização das famílias, sociedade, governos e empresários sobre a importância de se erradicar essa prática. 

Para especialistas no assunto, a pandemia do novo coronavírus provocou um aumento no trabalho infantil no Brasil. “A conscientização acerca dos malefícios da exploração da mão de obra de crianças e adolescentes é o primeiro passo para a passagem do pensamento crítico à ação transformadora, sobretudo em momentos de crises, como o que vivemos atualmente, em que cresce o desemprego, a informalidade e o trabalho infantil, em especial nas suas piores formas. Quando as pessoas se conscientizam dos seus direitos há o fortalecimento da cidadania e das atuações para a concretização deles, nos âmbitos familiar, educacional, cultural, social e político”, destaca a procuradora do Trabalho e coordenadora regional da Coordenadoria Nacional de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância), Jailda Pinto. 

“2021 foi indicado pela Organização Internacional do Trabalho como o ano Internacional para eliminação do trabalho infantil, com foco em promover ações legislativas e práticas para erradicar essa problemática tão séria e que afeta várias nações, sobretudos as mais pobres”, acrescenta o comunicado do RioMar sobre a campanha.

A campanha foi desenvolvida pela equipe de marketing do RioMar Recife com base nas diretrizes do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e será difundida para outros Estados nos quais o Grupo JCPM também atua. De acordo com a organização, “as peças buscaram, a partir de frases e ilustrações, fazer a sociedade refletir sobre o tema”. 
“Entre os alertas estão: Respeite o futuro de uma criança. Diga sim a mais crianças e adolescente nas escolas; Diga sim a mais crianças com direto a acolhimento de um lar; Diga sim para mais crianças com acesso à cultura e lazer. Um vídeo de posicionamento também será veiculado nos canais oficiais do empreendimento, além de TV aberta e fechada, ao longo da campanha”, explica o RioMar. 

Para o superintendente do shopping, Henrique Medeiros, esta é mais uma ação na busca do mall em conscientizar a população para assuntos importantes para a sociedade. “O RioMar sempre procura dialogar com a sociedade sobre temas importantes. E consideramos a situação o trabalho infantil como uma das grandes questões sociais. Por isso, aproveitamos a circulação de milhares de pessoas diariamente no nosso empreendimento para convidá-las a refletir sobre o assunto. Como sociedade, presenciamos muitas delas expostas a situações de risco distantes da escola e de sua casa”, disse Henrique Medeiros.

Entidades parceiras da campanha: 

MPT/PE - Ministério Público do Trabalho ( Marcela Ribeiro Alves Correa de Araujo  - Assessoria de Comunicação    marcela.araujo@mpt.mp.br   99199-8707   )
• COMDICA - Conselho Municipal de Defesa e Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente da Cidade do Recife  ( Angélica Araújo – Comunicação  angelica.araujo@recife.pe.gov.br  99645- 7293)
• SRTb/PE – Superintendência Regional do Trabalho (Livia Macedo Limeira – Coordenadora da Atividade de Combate ao Trabalho Infantil - SRTb/PE livia.lima@economia.gov.br )
• Defensoria Pública de Pernambuco (Everaldo – Gabinete Defensor Geral gabinetedefensoria@defensoria.pe.gov.br  98494-1235 )
• SDSDHJPD - Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Políticas sobre Drogas (Eduardo Paysan Gomes – também presidente do COMDICA (PCR)  3355-8172 / 99254-3413 ou Angélica Araújo – Comunicação  angelica.araujo@recife.pe.gov.br  99645- 7293)
• TJPE - Tribunal de Justiça de Pernambuco ( Rebeka Maciel Assessoria Comunicação - rebeka.maciel.tjpe@gmail.com  98883-8910)
• FEPETIPE - Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco ( executivafepetipe@gmail.com  Livia SRTb/PE, Eduardo Paysan ou Angélica também respondem. Fazem parte.
• CENDHEC - Centro Dom Helder Câmara (Mariana Moraes – Comunicação Cendhec  cendhec@cendhec.org.br  99418-6421)

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.