Morre Marco Maciel

Marco Maciel: políticos e amigos prestam homenagens ao ex-governador de Pernambuco, que morreu neste sábado


Além de ex-governador de Pernambuco, Marco Maciel também foi vice-presidente da República no governo de Fernando Henrique Cardoso

Gabriel dos Santos Araujo Dias
Gabriel dos Santos Araujo Dias
Publicado em 12/06/2021 às 9:25
Divulgação/Câmara dos Deputados
FOTO: Divulgação/Câmara dos Deputados
Leitura:

A notícia da morte do ex-governador de Pernambuco e ex-vice-presidente da República, Marco Marciel, provocou uma rápida repercussão entre políticos de diversas correntes. Maciel tinha 80 anos de idade e não resistiu a complicações do Mal de Alzheimer.

Veja a repercussão no meio político:

  • Paulo Câmara, governador de Pernambuco

"Com a morte de Marco Maciel, o Brasil perde um político que sempre esteve aberto ao diálogo e ao entendimento. Ao longo de sua trajetória como deputado, governador, senador, ministro e vice-presidente da República, Marco Maciel defendeu suas posições com ética e elevado espírito público. Características que também o destacaram na Academia Brasileira de Letras. Presto minha solidariedade à dona Anna Maria Maciel, aos filhos e demais parentes e amigos. Fica decretado luto oficial de sete dias, em homenagem a esse grande pernambucano", tuitou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

  • Fernando Bezerra Coelho, senador da República

O Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) disse em nota que Maciel era um dos filhos mais “ilustres” do Brasil. "O Brasil perde um de seus mais ilustres filhos. Com uma trajetória política marcada pela integridade e compromisso com interesse público, Marco Maciel foi exemplo de diálogo e conciliação em todos os cargos que ocupou. Como vice-presidente da República, soube a exata dimensão do cargo, que exerceu com ponderação sempre em busca do bem comum", disse o senador.

"Como governador de Pernambuco, trabalhou pelo desenvolvimento do semiárido, missão que ainda nos desafia. Deixa legado que inspira todos aqueles que acreditam que a política é um instrumento de transformação do País. Meus sinceros sentimentos e solidariedade à família e aos amigos", acrescentou Fernando Bezerra Coelho.

  • Gustavo Krause, ex-governador de Pernambuco

Ex-governador de Pernambuco, Gustavo Krause também lamentou a morte. "Hoje é um dia profundamente triste, um dia de perda, de dor, de sofrimento que já vem acometendo todos nós que somos amigos de sólidos laços de Marco Maciel. Eu sinteticamente vou dizer dele o que eu já disse em vida: Marco Maciel foi o ser humano menos imperfeito com quem eu convivi mais de 50 anos e deixou para cada um de nós um pedacinho da grandeza dele. Ensinou a todos nós. Ele não fazia amigos, ele conquistava corações", disse.

"Agradeço a Deus, eu e minha família inteira, o privilégio de ter conhecido, convivido e aprendido com ele muitas coisas. Como disse o nosso amigo comum, Anchieta Hélcias, hoje de madrugada, Marco Maciel agora está na morada do grande amigo, Deus. Ele não pode ter outro destino se não o céu e ao lado direito de Deus Pai. Entre outras coisas, ele era um homem de uma sólida fé", disse Krause. "Não vou falar sobre a vida pública dele porque é mais do que exemplar, é um paradgima, é a referência e de conhecimento de todo o Brasil. E mais do que nunca, ele está fazendo falta", finalizou.

  • Miguel Coelho, prefeito de Petrolina

As condolências também vieram do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho. "Pernambuco tem uma larga tradição de formar homens e mulheres notáveis. O vice-presidente Marco Maciel foi uma dessas figuras que marcaram época e deixaram legado. Para nossa tristeza, hoje perdemos esse homem público brilhante. Deputado estadual, federal, senador, ministro, governador e vice-presidente, o currículo demonstra o tamanho de Marco Maciel. Tinha uma mente extraordinária, sendo imortalizado na Academia Brasileira de Letras", disse Miguel Coelho.

"Era ainda amado pelos seus pares e admirado entre seus opositores. Acima disso, foi amado pelos pernambucanos. Orgulho do Nordeste, Marco Maciel honrou sua gente e permanecerá imortalizado na nossa história de bravos guerreiros. Minha solidariedade a todos os familiares e amigos. Mais que um dia triste, este sábado, 12 de junho de 2021, é uma data de reverência a um ilustre filho que tanto fez por Pernambuco e pelo Brasil", destacou prefeito de Petrolina.

  • Roberto Magalhães, ex-governador de Pernambuco

"A notícia do falecimento de Marco Maciel me traz uma profunda tristeza, mas também um pensamento do que ele representou para minha geração e para mim particularmente que fui seu amigo próximo. Ele tinha qualidades extraordinárias, a começar pela integridade e honestidade. Devo a ele exemplos de vida, uma amizade sólida. Devo a ele muito o que aprendi na política. Da boa política, da política voltada para o interesse público, da política como se aprendia a fazer como Agamenon Magalhães e muitos outros pernambucanos ilustres", disse o ex-governador e ex-prefeito de Recife Roberto Magalhães.

"É uma grande perda. Já vínhamos perdendo com a doença que o acometeu nos últimos anos. Marco Maciel foi um exemplo de vida, como homem, como político, como pernambucano. Foi grande em todos os sentidos", enfatizou Roberto Magalhães.

  • Professor Lupércio, prefeito de Olinda

"A cidade de Olinda e todos os olindenses têm uma gratidão histórica com Marco Maciel. O nosso título de Patrimônio Cultural da Humanidade, conferido pela Unesco, foi obtido em 1982, último ano da administração dele no governo de Pernambuco. Tendo a sua gestão papel importante sobretudo na organização da complexa documentação que sacramentou a Marim dos Caetés como monumento mundial. Um dos traços mais marcantes da personalidade de Marco Maciel foi a sutileza, que ele soube utilizar junto com o diálogo e a tolerância no bom trato de fazer política", disse o prefeito de Olinda, Professor Lupércio.

  • Ângelo Castelo Branco, ex-secretário de Imprensa do Governo de Pernambuco

"A morte de Marco Maciel depois de uma longa enfermidade que o excluiu prematuramente das atividades político partidárias nos deixa mais distante de um virtuoso ciclo de líderes que abdicaram de conquistas materiais ou pessoais e se dedicavam exclusiva e obstinadamente aos elevados interesses do país à luz da retidão, da ética e do rigor na gestão dos procedimentos administrativos. Marco Maciel pertenceu a uma geração de republicanos liberais, cultores da lei e fiéis aos princípios da liberdade e dos direitos civis. Soube, como poucos, lidar com a natureza da arte política do possível para salvaguardar o país de rupturas indesejadas e assegurar avanços graduais que se faziam necessários no rumo da redemocratização finalmente consagrada na carta constitucional de 1988", afirmou o jornalista Ângelo Castelo Branco, ex-secretário de Imprensa do Governo do Estado e do Ministério da Educação nas gestões de Marco Maciel e autor do livro Um Artífice do Entendimento, com notas biográficas, editado pela CEPE.

"Prestou um inestimável serviço à moderna História do Brasil ao lado de Tancredo Neves, Aureliano Chaves e Ulisses Guimarães tecendo uma delicada transição do período de governos militares para gestões democráticas eleitas pelo voto universal sem que uma única gota de sangue fosse derramada no país. Suas relações republicanas isentas de preconceitos diante de quaisquer correntes ideológicas tornaram-no um conciliador nato. Marco Maciel deixa a vida sendo, desde muito tempo, um personagem relevante da história e um artífice do bem. Uma pessoa em quem o Brasil podia confiar com a serenidade e a certeza de que a nação estaria em boas mãos", disse ainda Ângelo Castelo Branco.

  • Antonio Carlos Magalhães Neto (ACM Neto), presidente do DEM

Presidente do partido Democratas, Antonio Carlos Magalhães Neto também lamentou a morte de Marco Maciel. "Neste 12 de junho, o Democratas se despede, já com o coração saudoso, de um dos seus fundadores. Marco Maciel foi um dos mais importantes quadros do nosso partido. Com sua exemplar atuação na vida pública, escreveu uma história irretocável de dedicação ao nosso País", disse Antonio Carlos Magalhães Neto.

"Em minha trajetória, pude me inspirar e aprender com seus ensinamentos. Ex-vice-presidente da República, Marco Maciel foi uma liderança capaz de motivar políticos de todas as idades. Quando ainda no movimento da Juventude do PFL, recebi palavras e gestos significativos de incentivo que jamais vou me esquecer. Mesmo carinho que nosso fundador direcionou a muitos jovens e políticos ao longo de toda a sua vida. Homem de elevado espírito público, tenho certeza que o legado de Marco Maciel será lembrado por toda nossa história. Hoje, envio toda solidariedade e carinho aos familiares e amigos deste grande líder. Um sincero e fraterno abraço da família Democratas", concluiu ACM Neto.


Mais Lidas