PANDEMIA

Covid-19 em Pernambuco: Estado registra mais 3.118 casos e confirma 70 óbitos

Dados da covid-19 em Pernambuco são atualizados diariamente pela SES-PE

Ísis Lima
Ísis Lima
Publicado em 18/06/2021 às 13:24
Reprodução: Internet
FOTO: Reprodução: Internet
Leitura:

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta sexta-feira (18/06), mais 3.118 casos da covid-19. Agora, Pernambuco totaliza 533.195 casos confirmados da doença, sendo 48.253 graves e 484.942 leves. Entre os confirmados nesta sexta, 188 (6%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 2.930 (94%) são leves.

Além disso, a SES-PE também confirmou 70 óbitos, ocorridos entre 09/08/2020 e 17/06/2021. Com isso, o Estado totaliza 17.139 mortes pela Covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde.

>> Paulo Câmara anuncia que Pernambuco atingiu menor taxa de ocupação de UTIs públicas de covid-19 desde fevereiro

>> Há um ambiente de incerteza, diz secretário de Saúde de Pernambuco sobre pandemia no Estado

>>

Em entre à Rádio Jornal, nesta sexta, o secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que há um ambiente de incerteza em Pernambuco com relação à pandemia da covid-19.

“O que nos dá uma ambiente de incerteza? Uma nova variante que possa se introduzir. Então, a gente tem a variante delta da índia, que a gente precisa cuidar das nossas fronteiras, um trabalho da Anvisa nisso, para que a gente não tenha a entrada de uma variante antes de ter 70% da população vacinada. A gente precisa estar sempre alerta para novas dificuldades, se houver, especialmente, duas coisas, uma piora no comportamento das pessoas e segundo uma vigilância de fronteira, porque essa variante precisa ser contida nas fronteiras”, alertou André Longo.

Ouça:

Flexibilização

Nesta quinta-feira (17), durante coletiva online para atualizar sobre a situação da covid-19 no estado, o Governo de Pernambuco anunciou que vai liberar o funcionamento de alguns segmentos no Estado, como o comércio varejista de bairro e de centro; serviços de alimentação; academias e similares; praias/comércio de praias/ciclofaixas e calçadões, escolas e universidades entre outros.

De acordo com o novo decreto, os segmentos seguirão serão permitidos dentro dos horários estabelecidos entre os dias 21 de junho até 4 de julho.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95

Mais Lidas